Categoria: Resenha

8 Mile – Rua das Ilusões

Jimmy Smith Jr. é um bom rapaz. Suburbano, proletário, trabalha como metalúrgico pra pagar as contas enquanto espera a oportunidade de mostrar seu talento como rapper. Só quer vencer na vida. A mãe, que vive num trailer com sua irmãzinha criança, é uma desajustada viciada em sexo com homens mais jovens. Os amigos vivem num […]

A Alegria

Os garotos que protagonizam A Alegria parecem ser alter egos dos diretores do filme, cineastas jovens que, numa definição apressada, se rebelaram em relação ao status quo do cinema brasileiro, cada vez mais industrial, cada vez menos autoral. No longa, os personagens, inquietos em sua fúria juvenil, resolvem se revoltar e atacar inimigos invisíveis, inimigos que nem […]

A Arte da Conquista

Freddie Highmore cresceu, mas continua com a mesma expressão de bom menino dos filmes que o fizeram famoso. Ele foi um dos mais requisitados atores mirins da década passada. Contracenou com Johnny Depp em Em Busca da Terra do Nunca e A Fantástica Fábrica de Chocolate, deu voz ao protagonista de Arthur e os Minimoys e […]

A Aventura de Kon-Tiki

Se As Aventuras de Pi não tivesse sido lançado do mesmo ano, daria para desconfiar de A Aventura Kon-Tiki. É impressionante como os dois filmes têm ideias parecidas para materializar as aventuras em alto-mar de seus protagonistas. Baleias gigantes, medusas incadescentes e até plâncton luminoso fazem parte do acervo de achados visuais que os filmes […]

À Beira-Mar

Existe uma coisa genuína em À Beira-Mar, mas, com o perdão do trocadilho, isso morre na praia. Cheia de referências a dramas europeus dos anos 70, situando sua história às margens do Mediterrâneo, Angelina Jolie quer fazer um filme introspectivo, de forte caráter psicológico, mas é incapaz de se aprofundar nos traumas de sua protagonista, […]

A Bela Junie

Há uma grande diferença entre ver e olhar. Ver geralmente parece demandar mais inteligência e conteúdo porque mira no resultado. É associado à descoberta, à percepção, tem um começo, um meio e um fim. O ver se resolve, é satisfação garantida. Já o olhar não. O olhar termina meio depreciado, esquecido, incompreendido porque o importante […]

A Bela que Dorme

Marco Bellocchio deveria ser um maestro. A música é tão importante em seus filmes que cenas simples se transformam em atos de uma sinfonia apenas pela maneira como o diretor utiliza a trilha sonora. A Bela que Dorme, como no gigantesco Vincere, tem sequências em que as composições assinadas por Carlo Crivelli parecem saltar na […]