O Americano Tranqüilo é uma das mais brilhantes adaptações de um livro para o cinema. Philip Noyce vira cineasta de verdade ao transpor a poesia plena e bruta de Graham Greene para a tela. Noyce suga a beleza rude e seca do texto até a última gota e faz um filme inesquecível. Tudo mentira. O Americano Tranqüilo se apóia até demais no bom texto e Greene e se torna um filme quadrado, antigo, perdido no tempo. Um filme datado e combalido. Michael Caine é um grande ator? Sim, um excelente ator, mas ele não é o filme, que começa instigante e atraente, mas descamba para a falta de imaginação e o lugar comum.

O Americano Tranqüilo EstrelinhaEstrelinha½
[The Quiet American, Philip Noyce, 2002]

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *