O que diferencia o filme de Gore Verbinski de seus pares é que aqui tempos uma obra inteligente. Com um roteiro, adaptado de uma produção cult japonesa, O Chamado faz o que muito filme de terror não faz: assusta. A idéia de revelar o mínimo possível de uma trama difícil, mas deliciosamente pronta para ser descoberta, prende a atenção do amedrontado espectador, que se projeta na jornalista protagonista, vivida Naomi Watts. Como em Sexto Sentido (99), este filme tem numa criança (o ótimo David Dorfman), a porta para seus mistérios. O Chamado é mais um filme de sensações que de revelações. Um filme onde o importante é ter medo. E o medo vem do sobrenatural. Um pesadelo sem fim que atrai e destrói.

O Chamado EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha½
[The Ring, Gore Verbinski, 2002]

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *