Oscar 2018: chutes finais ou porque eu acho que Corra! pode ganhar o Oscar hoje

Primeira coisa, esse negócio de apostar ficou grande – e chato – demais. Todo mundo quer acertar, adivinhar, antecipar – inclusive os outros prêmios de cinema – como se esse fosse um grande mérito, em vez de realmente fruir um filme, se envolver com ele, entender e defender suas temáticas, seu formato e suas escolhas. Dito isto, vou, sim, por meus chutes pro Oscar neste post, como faço todos os anos desde que vocês nem eram nascidos, mas sem peso, sem essa necessidade doentia de querer acertar. O mais interessante para mim é entender a lógica, a engrenagem do processo.

Bem, vamos lá: existem vários fatores que mostram que “Corra!” pode, sim, ser o filme do ano para a Academia. E isso nem passa necessariamente pela mudança significativa no quadro dos votantes, não indica uma “nova” Academia, embora isso deva ser considerado também. Hoje, existem dois favoritos para o Oscar de melhor filme: o líder de indicações, “A Forma da Água”, e “Três Anúncios para um Crime”. Eles são filmes mais convencionais, embora guardem particularidades bem significativas. O longa de Guillermo del Toro é um filme de fantasia, gênero que a Academia tradicionalmente não considera para seu prêmio principal e vem sendo acusado de plágio. O de Martin McDonagh revoltou muita gente por causa da redenção de seu vilão e de seu discurso questionável. Ao mesmo tempo que muita gente ama estes filmes, outros tantos não gostam deles tanto assim.

O sistema de escolha do Oscar de melhor filme mudou há alguns anos. Com os indicados definidos, diferentemente das demais categoria, os votantes – todos eles – relacionam todos os finalistas em ordem decrescente. Ou seja, num ano como este, como nove filmes no páreo, ele põe seu favorito em primeiro, o segundo melhor logo depois, e assim sucessivamente até o nono e “pior” filme da lista. Nos demais quesitos, os integrantes da Academia apenas apontam o “melhor”. No que isso muda? Em todas as categorias, o filme que tem o maior grupo de apoiadores ganha o prêmio. Em melhor filme, não. Para ganhar, além de ser considerado muito bom por muita gente é preciso não ser odiado ou “gostado pouco” por muitas pessoas. Nada garante que um filme que teve muitos votos em primeiro, mas também que teve muitos votos em sétimo ou oitavo ou nono vá ganhar nos pontos de um concorrente que pode não ser o favorito de todos, mas que é pouco “desgostado” de uma forma geral. Ter poucos votos em primeiro ou nas últimas posições, mas muitos em segundo ou terceiro ou quarto pode abrir caminhos para chegar à estatueta.

E é aí que “Corra!” entra. Provavelmente, por sua temática, seu alcance, seu flerte com um gênero pouco premiável, o terror, o filme de Jordan Peele não seja o favorito de boa parte dos votantes. Eu falei de alcance? Bem, o filme custou U$ 4,5 milhões e rendeu U$ 176 milhões só nos Estados Unidos, mais de U$ 255 no mundo todo. É um dos filmes mais rentáveis do ano. Muita gente viu “Corra!”. Para se ter uma ideia, “Três Anúncios” fez U$ 51 milhões. “A Forma da Água”, U$ 56 milhões. Nas bilheterias, o longa de Peele só perde para “Dunkirk” e por pouco, cerca de U$ 12 milhões. Mas, tudo bem, bilheteria não é sinônimo de Oscar de melhor filme, ok. Mas visibilidade ajuda.

Segundo ponto, dentre todos os indicados ao Oscar principal, “Corra!” tem a discussão mais séria: racismo. “Três Anúncios” também tem isso, mas o deboche parece ter incomodado mais do que o terror. “A Forma da Água” também fala disso, mas a fábula parece estar mais em primeiro plano. “Lady Bird” é sobre a condição feminina, mas é um filme mais “calmo”, digamos, o que faz muita gente dizer que o filme é “sobre nada”. “Me Chame pelo Seu Nome” traz a causa gay. Traz? É importante, sim, porque foge da generalização, mas não é um filme sobre luta. “Corra!” é sobre luta. Essa “Academia nova” pode até não se incomodar com “Três Anúncios”, mas será que ela não vê em “Corra!” um filme mais combativo, mais forte, mais retrato da nossa época? É uma suposição, mas faz sentido, vai.

Mas aí chegamos na questão. O que “Corra!” ganhou para justificar, para embasar este suposto Oscar de melhor filme? Nada. Praticamente nada. Mas é bom lembrar que, pela primeira vez em muito tempo, não existe um ou dois ou três favoritos a melhor filme. Se “Três Anúncios”, “A Forma da Água”, “Corra!”, “Lady Bird” e até “Dunkirk” e “Me Chame pelo Seu Nome” ganharem o Oscar de melhor filme, haverá razões para isto. Nenhuma destas possibilidades seria completamente estranha. Vamos então à temporada e ao histórico recente do Oscar.

“Três Anúncios” ganhou o Globo de Ouro de filme dramático. “Lady Bird”, o de comédia. Pela lógica, drama é “mais importante” do que comédia, certo? Mas o Globo de Ouro deixou de ser uma prévia correta pro Oscar. Dos últimos cinco vencedores em filme dramático, só três se repetiram no Oscar de melhor filme. Entre os últimos vencedores em comédia, nenhum ganhou o Oscar, o que complica as coisas para o filme de Greta Gerwig, que poderia ser a resposta para um ano em que as mulheres se destacaram como nunca em Hollywood, mas passou a temporada apenas como coadjuvante.

“Três Anúncios” ganhou também o Bafta, que há tempos deixou de ser uma premiação britânica para querer virar prévia do Oscar. Nos últimos cinco anos, somente duas vezes as duas premiações escolheram os mesmos filmes. Nos últimos três anos, por sinal, cada uma foi prum lado.

“Três Anúncios”, por fim, levou o prêmio do Sindicato dos Atores de melhor elenco, o que muita gente entende que é o prêmio de melhor filme deles. Nos últimos cinco anos, isso funcionou perfeitamente para “Argo”, “Birdman” e “Spotlight”, mas falhou miseravelmente em “Trapaça” e ” Estrelas Além do Tempo”.

“A Forma da Água” ganhou o prêmio do Sindicato dos Produtores, que entre 2007 e 2014 antecipou o Oscar de melhor filme. Mas, nos últimos dois anos, o PGA elegeu um e o Oscar outro vencedor.

“A Forma da Água” levou ainda o prêmio do Sindicato dos Diretores. Nos últimos cinco anos, isso significou que o cineasta seria premiado no Oscar, na categoria de direção, quatro vezes. E Del Toro está aí, franco favorito. Mas sabe quantas vezes isso se repetiu na categoria principal? Duas.

Mas existe um prêmio que tem sido um oráculo pro Oscar nos últimos anos. Quatro dos cinco vencedores do Spirit Awards, o Oscar do cinema indie, na categoria de melhor filme ganharam também o Oscar na categoria principal. Justamente o últimos quatro: “12 Anos de Escravidão”, “Birdman”, “Spotlight” e “Moonlight”. E sabe que filme levou o Spirit de filme – e diretor – neste sábado? “Corra!”. Somente ele, “Lady Bird” e “Me Chame pelo Seu Nome” eram finalistas ao Spirit e ao Oscar de melhor filme. “Três Anúncios”, justamente numa área em que deveria dominar, nem apareceu entre os indicados. “A Forma da Água”, que também poderia se enquadrar, foi completamente ignorado.

Se a ausência do longa de McDonagh entre os indicados do Spirit é esquisita, o longa de Del Toro pode ter sofrido por não “parecer” um filme independente. O mesmo pode ter acontecido com o único dos últimos cinco vencedores do Oscar, que não venceu, sequer foi indicado, ao Spirit. “Argo” também não parece um filme independente. Custou menos de U$ 45 milhões, mas tinha a assinatura da Warner. O caso de “Argo”, por sinal, vem sendo bastante comparado com o de “Três Anúncios” porque o filme de Ben Affleck venceu o Oscar de melhor filme sem que seu diretor tivesse sido indicado. Foi o quarto caso nestes 90 anos de Oscar. “Asas” e “Grand Hotel” ganharam assim, mas lá nos primórdios da Academia, onde as coisas não tinham tanta lógica. “Conduzindo Miss Daisy” e “Argo”, não. Foram casos à parte mesmo. Mas o ano de “Argo” era BEM DIFERENTE deste ano.

Na temporada de 2012/2013, “Argo” chegou à reta final tendo ganho o Globo de Ouro, o Bafta, o SAG, o PGA e o DGA. Para a temporada, era, sem dúvida, “o filme do ano”. Não indicar Affleck foi “uma vergonha” para Academia, repercutiu em todo lugar. Mais uma vez, uma situação BEM DIFERENTE da que temos neste ano.

É certo que a Academia, nos últimos anos, tem dividido bem os Oscar de filme e direção. Só “Birdman”, dos últimos cinco vencedores, levou os dois pra casa. O prêmio de direção tem privilegiado filmes mais técnicos, virtuosos, mais “elaborados” visualmente, caso de “Gravidade”, “O Regresso” e “La La Land”. Em melhor filme, temas sérios têm ganho mais espaço: “12 Anos de Escravidão”, “Spotlight”, “Moonlight”. Se parece que ninguém rouba este Oscar de direção de Guillermo del Toro, é justo que muita gente ache que “Três Anúncios” leve o Oscar de melhor filme, o que realmente pode acontecer, mas, pelos motivos que descrevi acima, fica claro que não é apenas ele que está no páreo.

Quem vai ganhar, não sei. Mas eu gosto de arriscar.

Minhas apostas:

FILME

Meu chute: “Corra!”
Tem chances: “Três Anúncios Para um Crime”
Também tem chances: “A Forma da Água”
Meu voto: “Me Chame Pelo Seu Nome”
Cadê? “Bom Comportamento” e “Projeto Flórida”

DIREÇÃO

Meu chute: Guillermo del Toro, “A Forma da Água”
Tem chances, mas poucas: Christopher Nolan, “Dunkirk”
Meu voto: Paul Thomas Anderson, “Trama Fantasma”
Cadê? Luca Guadagnino, “Me Chame Pelo Seu Nome”

ATOR

Meu chute: Gary Oldman, “O Destino de Uma Nação”
Tem chances: ninguém
Meu voto: Timothée Chalamet, “Me Chame Pelo Seu Nome”
Cadê? Robert Pattinson, “Bom Comportamento”, e James McAvoy, “Fragmentado”

ATRIZ

Meu chute: Frances Mcdormand, “Três Anúncios Para Um Crime”
Tem chances, mas poucas, e meu voto: Saoirse Ronan, “Lady Bird”
Cadê? Daniela Vega, “Uma Mulher Fantástica” (e Brooklynn Prince, “Projeto Flórida”)

ATOR COADJUVANTE

Meu chute: Sam Rockwell, “Três Anúncios Para um Crime”
Tem chances: Willem Dafoe, “Projeto Flórida”
Meu voto: Richard Jenkins, “A Forma da Água”
Cadê? Michael Stuhlbarg, “Me Chame Pelo Seu Nome”

ATRIZ COADJUVANTE

Meu chute: Allison Janney, “Eu, Tonya”
Tem chances e meu voto: Laurie Metcalf, “Lady Bird”
Também teria meu voto (sei lá como eu iria fazer): Lesley Manville, “Trama Fantasma”
Cadê? Bria Vinaite, “Projeto Flórida”

ROTEIRO ORIGINAL

Meu chute e meu voto: “Corra!”
Tem (muitas) chances: “Três Anúncios Para um Crime”
Tem alguma chance: “Lady Bird – A Hora de Voar”
Cadê? “Bom Comportamento” e “Projeto Flórida”

ROTEIRO ADAPTADO

Meu chute e meu voto: “Me Chame Pelo Seu Nome”
Tem poucas chances: “Mudbound”
Cadê? “Marjorie Prime”

FILME ESTRANGEIRO

Meu chute: “Uma Mulher Fantástica” (Chile)
Tem boas chances: O Insulto (Líbano)
Tem alguma chance: “Sem Amor” (Rússia) e “The Square” (Suécia)
Cadê? “Verão 1993” (Espanha)

LONGA DE ANIMAÇÃO

Meu chute e meu voto (aninho fraco):: “Viva – A Vida é Uma Festa”
Tem chances: nenhum
Cadê? “Ethel & Ernest”

DOCUMENTÁRIO LONGO

Meu chute e meu voto (só por causa da Varda): “Visages, Villages”
Tem boas chances: “Os Últimos Homens em Aleppo”
Tem chances: “Ícaro”
Cadê? “Dawson City: Frozen Time” e “Ex Libris”

FOTOGRAFIA

Meu chute e meu voto: “Blade Runner 2049”
Tem chances: “Dunkirk”
Cadê? “Bom Comportamento” e “O Estranho que Nós Amamos”

MONTAGEM

Meu chute: “Dunkirk”
Tem chances e meu voto: “Em Ritmo de Fuga”
Cadê? “Bom Comportamento”

DESENHO DE PRODUÇÃO

Meu chute: “A Forma da Água”
Tem alguma chance e meu voto: “Blade Runner 2049”
Tem alguma chance: “A Bela e a Fera”
Cadê? “A Vigilante do Amanhã”

FIGURINOS

Meu chute: “Trama Fantasma”
Tem boas chances: “A Forma da Água” e “A Bela e a Fera”
Cadê? “Assassinato no Expresso do Oriente”

MAQUIAGEM E CABELOS

Meu chute e meu voto: “O Destino de Uma Nação”
Tem chances: nenhum
Cadê? “Eu, Tonya”

TRILHA SONORA

Meu chute: “A Forma da Água”
Tem chances e meu voto: “Trama Fantasma”
Cadê? “Bom Comportamento”

CANÇÃO ORIGINAL

Meu chute: “This is Me”, “O Rei do Show”
Tem chances: “Remember Me”, “Viva – A Vida é Uma Festa”
Meu voto: “Mystery of Love”, “Me Chame Pelo Seu Nome”
Cadê? “Visions of Gideon”, “Me Chame Pelo Seu Nome”, e “PBNJ”, “Patti Cake$”

EDIÇÃO DE SOM

Meu chute: “Dunkirk”
Tem chances mínimas e meu voto: “Em Ritmo de Fuga”
Cadê? “Bom Comportamento”

MIXAGEM DE SOM

Meu chute: “Dunkirk”
Tem chances mínimas e meu voto: “Em Ritmo de Fuga”
Cadê? “Bom Comportamento”

EFEITOS VISUAIS

Meu chute: “Planeta dos Macacos: A Guerra”
Tem boas chances e meu voto: “Blade Runner 2049”
Cadê? “A Vigilante do Amanhã”

CURTA DE FICÇÃO

Meu chute: “Dekalb Elementary”
Tem chances: “The Silent Child”
Meu voto: vi três e deixaria em branco

CURTA DOCUMENTAL

Meu chute: “Edith + Eddie”
Tem chances e meu voto: “Heaven Is a Traffic Jam on the 405”
Tem chances: “Heroin”

CURTA DE ANIMAÇÃO

Meu chute: “Deark Basketball”
Tem chances e meu voto: “Lou”
Tem chances: “Garden Party”

Comentários

comentários

One thought on “Oscar 2018: chutes finais ou porque eu acho que Corra! pode ganhar o Oscar hoje”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *