Donnie Darko, o filme de estréia de Richard Kelly, nunca conseguiu me convencer completamente. Se por um lado aquele quê retrô casava com minha queda para a nostalgia, as intervenções mágicas no filme me pareceram algo excessivas. Mesmo assim, eu ainda guardava certa simpatia pelo filme, que além de revelar Jake Gyllenhaal, deu a Patrick Swayze uma de suas melhores aparições no cinema. Agora, depois de assistir ao novo trabalho de Kelly, deu vontade de voltar a sua estréia e descobrir se eu fui bonzinho demais.

Southland Tales vai ser lançado diretamente em DVD no Brasil. Uma prática cada vez mais comum que está atingindo filmes com assinaturas interessantes como os últimos de Neil Jordan e George A. Romero e que reprisa o destino que o primeiro longa de Richard Kelly teve abaixo do Equador. A questão é que o formato realmente parece ser o mais adequado para o filme. Porque Southland Tales é realmente um filme para poucos. Bem poucos. Quase ninguém.

O futuro pré-apocalíptico que serve de cenário para o filme parece o de uma brincadeira sem graça – e este tom é o que domina Southland Tales. É bastante perceptível a tentativa de se fazer um filme mais radical do que Donnie Darko em sua, digamos, revolução. O clima nostálgico foi trocado por uma embalagem de piada interna onde parece que só os atores conseguiram se divertir. A idéia parece mesmo não levar nada muito a sério, o que vai de encontro com a suposta crítica ao belicismo que o filme talvez pretenda carregar.

Esse desencontro de timings deixou o filme bastante confuso – e francamente patético na maior parte do tempo. A remontagem depois da fraca recepção em Cannes não deve ter ajudado muito. A tentativa de sarcasmo fica no esboço. Parece alguém sem muito conteúdo se esforçando para soar inteligente. Sorte de Miranda Richardson e Justin Timberlake, que quase não tiveram que contracenar com ninguém. Por sinal, é de Justin o que se pode chamar de melhor cena do filme: uma cover do Killers com dançarinas. Mas fica por aí, o que é uma pena. Southland Tales parece um filme em que ninguém acreditou, começando por seu diretor.

Southland Tales Estrelinha
[Southland Tales, Richard Kelly, 2006]

Comentários

comentários

7 comentários sobre “Southland Tales”

  1. noooooooooooosssssaa!!
    u filme é uma meeeeeeeeeeerrda!!
    uma tremenda porcaria, axo q os senhores ali em cima estao totalmente loukos.
    um filme sem pé nem cabeça, naum intendi porcaria nenhuma do começo ao fim,pelo nome pensei q seria um filme otimo, mas com certza é UMA GRANDE PERDA DE TEMPO!!!!

  2. Bem.. o filme.. um tanto quanto donnie darko. Acho que o autor/diretor tem uma necessidade de expor seus conhecimentos de “fisica para nerds”. Tanto no primeiro filme, quanto em Southerland aparecem noçoes de viagem no tempo, quarta dimensao, realidades paralelas.. coisas que particularmente me interessam. É um filme interessante, nao descarto como obra que deva ser assistida, mas realmente concordo que seja um esforço para soar inteligente. As criticas que o filme faz à moderna forma de vida e valores atuais sao intrigantes e merecem ser apreciadas. Nao pretendo fazer spoiler, mas o filme tem um desencadear de tramas que remetem a uma teoria da conspiracao, onde determinadas pessoas manipulam as situacoes correntes afim de um objetivo pessoal (o poder) e ignoram suas consequencias. O bonus do dvd tem um comentario de um dos atores que me fez pensar – “o filme é uma mençao às merdas que fizemos.. e as merdas que fizemos para tentar consertar as primeiras merdas (algo assim)”… Tem seu ponto acertado creio eu.

  3. ainda não vi o filme, mas até me deu vontade de ver depois dessa crítica, principalmente depois do “guardava certa simpatia” por donnie darko, um filme brilhante, que realmente é para poucos, para quase ninguém, considerando a sociedade alienada que temos hoje, começando pelo crítico aí em cima que pelo visto não entende uma vírgula de cinema. Acho que Southland Tales realmente deve ser um ótimo filme.

  4. É um filme com diversos camadas de gêneros e uma generosa pitada de comédia. O filme é um alerta e discute com maestria a loucura a que chegamos, chegaremos ou achamos que encontramos ou que iremos encontrar. Infelizmente, a
    crítica acima é um tanto quanto equivocada. O filme trás à tona mudanças
    e põe em questão diversas dúvidas que nós criamos após assistirmos em nossas casas os atentados de 11 de setembro. O filme vale a pena, criado por pessoas inteligentes e só contribui para que possamos abrir nossos olhos. Assistam ao Bonûs no DvD antes de assistir o filme, verão o filme com outros olhos. Às vezes acho que estamos preocupados com tantas coisas que não enchergamos o óbvio. Coisas às vezes desnecessárias ou coisas às quais damos valor exagerado. O filme é pauta na vida de quem tem responsabilidade e se sente responsável por essa “zona” que aceitamos que aconteça todos os dias aos nossos olhos. Não é à toa que não somos nõs os criadores dos filmes.

  5. Estou com southland tales na espera para ser baixado. Ele parece ser péssimo, ainda mais depois de ler a sua crítica. Gostei do Donnie Darko, mas acho que southland tales vai esperar mais um pouco na minha lsita de downloads…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *