Ainda não sei o que pensar desse Tentação. Fica na corda bamba entre o mais-do-mesmo dos filmes sobre relacionamentos e um obra com algo a dizer a partir de uma pequena história sobre adultério e troca de casais. Há aquele clima interiorano, cenário perfeito para que os dramas particulares de um casamento ganhem imensas proporções nas vidas simples de seus protagonistas. Há um certo cuidado em evitar frases feitas e situações clichê, mas não consegue uma conclusão eficiente. Não uma conclusão de história, mas de idéia.

Mark Ruffalo é o melhor em cena. Cada vez melhor ator, ele tem o papel mais tridimensional, mais redondo. Naomi Watts está ok e Laura Dern às vezes não consegue assumir direito a quase-neurose de sua personagem. Peter Krause só não está melhor porque o roteiro trata seu papel com descaso e sob uma visão condenatória. O melhor é quando as personagens se mostram perdidas. Aí o filme assume um tom bucólico que traz alguma discussão sobre comportamento e procura por satisfação.

Tentação EstrelinhaEstrelinha½
[We Don´t Live Here Anymore, John Curran, 2004]

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *