Todos os Oscars de melhor filme: do pior para o melhor

Oitenta e sete filmes já foram premiados com o Oscar de melhor filme. Alguns deles estão entre os maiores clássicos do cinema. A vitória de outros, é bem difícil de explicar. Nos últimos tempos, deflagrei uma minicampanha minha mesmo para ver os filmes que levaram o prêmio e que eu ainda não tinha assistido. Eram oito. Vi O Bom Pastor, que não é um dos melhores do Leo McCarey, mas me parece digno. Depois veio O Homem que Não Vendeu Sua Alma, belo filme teatral dirigido pelo Fred Zinneman e com uma atuação estupenda do Paul Scofield. Em seguida veio o drama-western Cimarron, dramalhão sobre a construção da América em que pouco se salva além da curiosidade. Na sequência vi o delicioso As Aventuras de Tom Jones, filme anarquista por excelência, ousadíssimo ao trazer um roteiro de comédia alucinada e uma edição cheia de truques para um longa de época; obra do ótimo Tony Richardson, com um elenco muito à vontade. Assisti ainda ao belo, ainda que formal, Patton: Rebelde ou Herói?, filme bem rigoroso do Franklin J. Schaffner, com roteiro do Coppola e um protagonista excelente chamado George C. Scott, que, por sinal, recusou o Oscar de melhor ator. Segui com a biografia acomodada A Vida de Emile Zola, que se salva pela ótima sequência de tribunal em que reencena o caso Dreyfus, e depois pelo pioneiro Asas, um filme de 1927 que impressiona até hoje por construção visual, tanto na fotografia quanto nos efeitos especiais maravilhosos. É difícil ver o filme e saber o que é efeito e o que não é. E Clara Bow é uma das maiores divas do cinema silencioso, embora o filme não a valorize tanto. Ziegfeld, o Criador de Estrelas, burocrática biografia – de três horas! – de um mito do teatro de revista, encerrou os trabalhos. Depois da maratona, resolvi fazer esta lista, com os 87 vencedores, do pior até o melhor, seguindo meu gosto pessoal.

Carruagens de Fogo

87 Crash – No Limite
[Crash, Paul Haggis, 2004 (ganhou por 2005)]
86 Uma Mente Brilhante
[A Beautiful Mind, Ron Howard, 2001]
85 Cimarron
[Cimarron, Wesley Ruggles, 1931 (ganhou pelo biênio 1930-1931]
84 Cavalgada
[Cavalcade, Frank Lloyd, 1933 (ganhou pelo biênio 1932-1933]
83 Quem Quer Ser um Milionário?
[Slumdog Millionaire, Danny Boyle, 2008]
82 Grande Hotel
[Grand Hotel, Edmund Goulding, 1932 (ganhou o Oscar pelo biênio 1931-1932)]
81 Carruagens de Fogo
[Chariots of Fire, Hugh Hudson, 1981]

O Último Imperador

80 A Volta ao Mundo em 80 Dias
[Around the World in Eighty Days, Michael Anderson, 1956]
79 O Discurso do Rei
[The King’s Speech, Tom Hooper, 2010]
78 Gandhi
[Gandhi, Richard Attenborough, 1982]
77 Melodia da Broadway
[The Broadway Melody, Harry Beaumont, 1929]
76 A Vida de Émile Zola
[The Life of Emile Zola, William Dieterle, 1937]
75 Ziegfeld, o Criador de Estrelas
[The Great Ziegfeld, Robert Z. Leonard, 1936]
74 Entre Dois Amores
[Out of Africa, Sydney Pollack, 1985]
73 O Grande Motim
[Mutiny on the Bounty, Frank Lloyd, 1935]
72 O Último Imperador
[The Last Emperor, Bernardo Bertolucci, 1987]
71 Os Melhores Anos de Nossas Vidas
[The Best Years of Our Lives, William Wyler, 1946]

O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei

70 Conduzindo Miss Daisy
[Driving Miss Daisy, Bruce Beresford, 1989]
69 Rosa da Esperança
[Mrs. Miniver, William Wyler, 1942]
68 O Bom Pastor
[Going My Way, Leo McCarey, 1944]
67 O Paciente Inglês
[The English Patient, Anthony Minghella, 1996]
66 Rain Man
[Rain Man, Barry Levinson, 1988]
65 Argo
[Argo, Ben Affleck, 2012]
64 Shakespeare Apaixonado
[Shakespeare in Love, John Madden, 1998]
63 Birdman
[Birdman, Alejandro G. Iñarritu, 2014]
62 O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei
[The Lord of the Rings: The Return of the King, Peter Jackson, 2003]
61 Gladiador
[Gladiator, Ridley Scott, 2000]

Forrest Gump

60 Dança com Lobos
[Dances with the Wolves, Kevin Costner, 1990]
59 Laços de Ternura
[Terms of Endearment, James L. Brooks, 1983]
58 O Maior Espetáculo da Terra
[The Greatest Show on Earth, Cecil B. De Mille, 1952]
57 Coração Valente
[Braveheart, Mel Gibson, 1995]
56 Kramer vs. Kramer
[Kramer vs. Kramer, Robert Benton, 1979]
55 Marty
[Marty, Delbert Mann, 1955]
54 Chicago
[Chicago, Rob Marshall, 2002]
53 12 Anos de Escravidão
[12 Years a Slave, Steve McQueen, 2013]
52 Platoon
[Platoon, Oliver Stone, 1986]
51 Forrest Gump
[Forrest Gump, Robert Zemeckis, 1994]

Rocky, um Lutador

50 Hamlet
[Hamlet, Laurence Olivier, 1948]
49 Oliver!
[Oliver!, Carol Reed, 1968]
48 Gigi
[Gigi, Vincente Minnelli, 1958]
47 Os Infiltrados
[The Departed, Martin Scorsese, 2006]
46 O Homem que Não Vendeu Sua Alma
[A Man for All Seasons, Fred Zinnemann, 1966]
45 A Noviça Rebelde
[The Sound of Music, Robert Wise, 1965]
44 O Artista
[The Artist, Michel Hazanavicius, 2011]
43 Gente como a Gente
[Ordinary People, Robert Redford, 1980]
42 Asas
[Wings, William A. Wellman, 1927 (ganhou pelo biênio 1927-1928)]
41 Rocky, um Lutador
[Rocky, John G. Avildsen, 1976]

Guerra ao Terror

40 Menina de Ouro
[Million Dollar Baby, Clint Eastwood, 2004]
39 Guerra ao Terror
[The Hurt Locker, Kathryn Bigelow, 2008 (ganhou pelo ano de 2009)]
38 A um Passo da Eternidade
[From Here to Eternity, Fred Zinneman, 1953]
37Beleza Americana
[American Beauty, Sam Mendes, 1999]
36 Rebecca, a Mulher Inesquecível
[Rebecca, Alfred Hitchcock, 1940]
35 Amadeus
[Amadeus, Milos Forman, 1984]
34 Golpe de Mestre
[The Sting, George Roy Hill, 1973]
33 As Aventuras de Tom Jones
[Tom Jones, Tony Richardson, 1963]
32 Patton – Rebelde ou Herói?
[Patton, Franklin J. Schaffner, 1970]
31 Amor, Sublime Amor
[West Side Story, Robert Wise & Jerome Robbins, 1961]

Onde os Fracos Não Têm Vez

30 No Calor da Noite
[In the Heat of the Night, Norman Jewison, 1967]
29 A Ponte do Rio Kwai
[The Bridge on the River Kwai, David Lean, 1957]
28 O Silêncio dos Inocentes
[The Silence of the Lambs, Jonathan Demme, 1991]
27 Titanic
[Titanic, James Cameron, 1997]
26 Ben-Hur
[Ben-Hur, William Wyler, 1959]
25 Farrapo Humano
[The Lost Weekend, Billy Wilder, 1945]
24 A Grande Ilusão
[All the King’s Men, Robert Rossen, 1949]
23 A Luz é para Todos
[Gentlemen’s Agreement, Elia Kazan, 1947]
22 Um Estranho no Ninho
[One Flew Over the Cuckoo’s Nest, Milos Forman, 1975]
21 Onde os Fracos Não Têm Vez
[No Country for Old Men, Joel Coen & Ethan Coen, 2007]

Aconteceu Naquela Noite

20 Do Mundo Nada se Leva
[You Can’t Take It with You, Frank Capra, 1938]
19 A Lista de Schindler
[Schindler’s List, Steven Spielberg, 1993]
18 Sinfonia em Paris
[An American in Paris, Vincente Minnelli, 1951]
17 Operação França
[The French Connection, William Friedkin, 1971]
16 Sem Novidades no Front
[All Quient on the Western Front, Lewis Milestone, 1930 (ganhou pelo biênio 1929-1930]
15 …E o Vento Levou
[Gone with the Wind, Victor Fleming, 1939]
14 O Franco-Atirador
[The Deer Hunter, Michael Cimino, 1978]
13 Aconteceu Naquela Noite
[It Happened One Night, Frank Capra, 1934]
12 Como Era Verde o Meu Vale
[Como Era Verde o Meu Vale, John Ford, 1941]
11 Casablanca
[Casablanca, Michael Curtiz, 1942 (ganhou pelo ano de 1943]

O Poderos Chefão

10 A Malvada
[All About Eve, Joseph L. Mankiewicz, 1950]
9 Os Imperdoáveis
[Unforgiven, Clint Eastwood, 1992]
8 Se Meu Apartamento Falasse
[The Apartment, Billy Wilder, 1960]
7 Noivo Neurótico, Noiva Nervosa
[Annie Hall, Woody Allen, 1977]
6 Minha Bela Dama
[My Fair Lady, George Cukor, 1964]
5 Lawrence da Arábia
[Lawrence of Arabia, Davis Lean, 1962]
4 Perdidos na Noite
[Midnight Cowboy, John Schlesinger, 1969]
3 O Poderoso Chefão – 2ª Parte
[The Godfather – Part II, Francis Ford Coppola, 1974]
2 Sindicato de Ladrões
[On the Waterfront, Elia Kazan, 1954]
1 O Poderoso Chefão
[The Godfather, Francis Ford Coppola, 1972]

O filme mais recente do meu Top 10 é Os Imperdoáveis, de 1992. Além dele, entre meus dez favoritos, só há filmes dos anos 50, 60 e 70. Nostalgia? Talvez, sim. Mas de filmes realmente bons sendo premiados. A verdade é que, embora tenha sido injusto muitas vezes ao longo de sua história, a qualidade dos vencedores do Oscar ficou bem questionável dos anos 80 pra cá. Faz tempo que um O Poderoso Chefão ou um Perdidos na Noite não ganha.

Aurora

A Academia jura que não, mas, no primeiro ano do Oscar, havia dois prêmios de melhor filme. Um deles foi o de melhor produção, categoria em que Asas foi o vencedor. E tinha uma outra categoria, que era a de “qualidade artística de produção”, prêmio ganho por Aurora, de F.W. Murnau, clássico do cinema e, por um acaso, meu filme favorito. Na prática, era um prêmio para o filme mais bem produzido e outro o melhor “filme de arte”. A Academia trata o troféu dado para Aurora como um prêmio especial na timeline do Oscar, mas, no meu coração, o filme de Murnau está no topo da lista de melhores vencedores do Oscar em todos os tempos.

verdadeiro número 1: Aurora
[Sunrise: A Song of Two Humans, F.W. Murnau, 1927]

Comentários

comentários

23 thoughts on “Todos os Oscars de melhor filme: do pior para o melhor”

  1. Prezado Chico. É sempre bacana ler suas considerações sobre o Oscar (concordando com elas ou não), e eu mesmo acompanho essa temporada faz uns bons 20 anos.
    É claro que essas listas sempre geram alguma (ou muita) polêmica. Fiquei surpreso que você ainda não tinha visto o belo “Patton”, e eu, por acidente, já tinha visto “Tom Jones” quando adolescente.
    Não sabia dessa história sobre o prêmio do filme “Aurora”, parece que os primeiros anos do Oscar eram uma verdadeira bagunça.
    Concordo muito que a qualidade dos filmes indicados caiu muitos dos anos 80 pra cá.
    Sobre a lista em si, concordo em gênero, número e grau que “Crash” é disparado o pior vencedor de todos os tempos. Ô filminho ruim!!!
    Por mais que eu goste do épico de James Cameron, eu nunca colocaria Titanic à frente de A Ponte do Rio Kwai, Silêncio dos Inocentes, Amadeus e alguns outros. Particularmente, eu trocaria Minha Bela Dama (ou até Unforgiven) por A Lista de Schindler, questão de escolha pessoal.
    Sobre os primeiros, fiquei satisfeito em ter visto Lawrence da Arábia, meu filme favorito, em 5º, eu só o colocaria atrás dos dois “Poderoso Chefão”.
    Abs.

  2. Chico, me motivaste a ver todos estes filmes para confrontar com tua lista. Espero que possas escrever com mais frequência no blog e espero de ti uma lista com teus favoritos ao Oscar este ano. Parabéns pelo teu trabalho!

  3. Chico voce ja notou o poder da medança de um filme quando visto anos depois ? Um filme pode melhorar ou piorar muito com o tempo. Claro que sua inflencia na cultura pop pode deixar um flme marcado na cxabeça das pessoas. Um exemplo é ano de 1976. Claro que o filme que todos lembram é Rocky – Um lautador. Más em ano ano que que vc tem Taxi driver, todos os homens do presidente e rede de intrigas não da para acreditar que Rocky tenha levado a estatueta. E em 1987 que não foram indicados para melhor filme os intocaveis, Nascido para matar e Imperio do sol. Sem falar nos filmes que em uma primeira exibição não foram compreendidos pelo publico e pela critica. Vertigo, Blade runner, O iluminado e Era uma vez no oeste são exemplos de filmes que viraram cult depois. sua lista é muito legal, trocaria de lugar um ou outro. más lista é pra isso. ja chegamos na metade da decada e to esperando uma lista dos melhores filmes de 2010 ate agora. abraço chico.

  4. Apenas colocaria mais a frente Menina de Ouro que, apesar do roteiro extremamente sentimental, tem uma bela dose de cinema. De modo especial quando ele te apresenta o verdadeiro protagonista do filme, o treinador.

  5. Achei bem interessante a lista, mesmo não achando Crash essa desgraça toda. Estou com o Pedro Ivo, Titanic marcou época é um bom filme, mas a frente de Silencio do Inocentes (pra mim um dos grandes de todos os tempo), Forrest Gump, Coração Valente, Chicago, Os infiltrados, Senhor dos Anéis, etc… (só mencionando os que vi recentemente). A partir da chegada de Tubarão e Star Wars a industria de cinema mudou muito (pra pior) e isso fica refletido na década de 80, com filmes muito imaturos que não suportam uma revisão, mas acho que a partir da decada de 90 e uma crescente do cinema independete muita coisa legal aconteceu.

  6. Minha única discordância é em relação ao último lugar da lista. Não que Crash seja um filmaço. É que não dá para ignorar que, em 1999, a AMPAS fumou, coletivamente, entorpecentes estragados e premiou, numa só tacada, Shakespeare Apaixonado (dou um doce para quem conseguir resumir a história. Não vale ler na wikipedia e, claro, não precisa rever esse lixo) e, em lugar das performances impecáveis de Cate Blanchett e de Fernanda Montenegro, deu o prêmio para a Gwyneth Paltrow. Nem gosto de lembrar que, neste mesmo ano, o Didi italiano derrotou o Edward Norton, Tom Hanks e Ian McKellen…Enfim. 1999 é o ano em que as drogas correram (ainda mais) soltas nos corredores do Oscar.

  7. O que te desagrada em “Crash” ? Respeito os gostos de cada um, mas fiquei curioso, pois mesmo não sendo uma obra-prima é um filme bastante eficiente em tocas em temas relevantes. E tem pelo menos uma cena clássica: a da bala de festim. Os chatíssimos “Entre Dois Amores” e “Patton” é que ficariam no final da minha lista pessoal. Meu primeiríssimo lugar iria para uma obra-prima chamada “Amadeus”. Valeu!

      1. Concordo totalmente.
        Crash é a maior bomba já feita por Hollywood. E não dá pra acreditar que esse show de clichê ganhou de Brokeback Mountain. O segundo pior Oscar da história é 99. Shakespeare in Love tb é muito entediante.

  8. Gosto dos 20 primeiros serem os 20 primeiros, menos Sem Novidades no Front. Claro que em posições diferentes, mas sendo esses mesmos.

    Rosa da Esperança, Dança com Lobos, Marty e Rocky colocaria em posições melhores.

    Birdman estaria muito mais nas últimas posições hehe

  9. Vi 67 desses filmes. Tá faltando 20. 🙂

    Wendell, concordo com você. Os críticos de cinema pisam muito na bola e deixaram de reconhecer diversos grandes filmes quando lançados à época. Quase tudo do Kubrick, Hitchcock, Hawks, Welles, Nicolas Roeg, Douglas Sirk, entre outros.

    E 1976 foi brincadeira. Rocky é um bom filme, mas havia muitos filmes bem melhores, como os que você citou. Também levando em conta o tremendo preconceito da Academia contra ficção científica e terror, que excluía coisas como O Homem Que Caiu na Terra e Carrie.

    Christian – Não sei se colocaria Silêncio dos Inocentes tão no alto assim. É um ótimo filme, mas para ser sincero acho que não resistiu tão bem ao tempo. Sei que minha opinião é polêmica. Talvez porque “Silêncio…” tenha sido tão copiado que perdeu o impacto que tinha de filme “chocante” da época que foi lançado. Na verdade acho que é um filme inferior à Tubarão e Star Wars, que você criticou. 🙂 Também estes muito copiados, mas resistem bem quando assistidos muitos vezes. Fora que Silêncio dos Inocentes tem aquela coisa meio atrasada de colocar um gay como vilão supremo. Mas a despeito destas críticas que faço, é ainda um baita filme, que merece estar numa lista dos melhores, só não colocaria tão alto. Também merece valorização como um raro filme de terror premiado pelo Oscar.

    Também colocaria Titanic e Coração Valente nas últimas posições da lista. São filmes de “entretenimento puro” tanto quanto Star Wars, só que mais pretensiosos. Apesar disso, ainda gosto bastante dos dois, principalmente Titanic. Aliás, Ben-Hur é outro filme desse tipo que eu jogaria no final da lista.

    Colocaria Marty e Gente como a Gente mais no topo da lista, pois são raras as vezes em que o cinema americano tratou de gente comum e sem “glamour” tão bem.

    Aurora é mesmo um excelente filme, incrível como os filmes mudos dos anos 20 parecem bem mais “avançados” na parte de fotografia, cenários, enquadramento, etc. do que os filmes falados da década seguinte. Mas o filme que eu queria que tivesse ganho em 1929 é A General de Buster Keaton, mas acho que esse é de 1926, e a cerimônia era só para filmes de 1927 e 1928. Pena. Mas mesmo que fosse, não teria ganho na época, outro filme que demorou mais de 30 anos para que os críticos descobrissem que era obra-prima.

      1. Verdade. Estava mais comentando o que o Wendell Charles disse sobre filmes que melhoram ou pioram com o tempo, e filmes que não foram compreendidos pela crítica no momento do lançamento.

        Mas, de modo geral, os grandes filmes que os críticos menosprezaram também foram menosprezados pela Academia. Acho que a maior diferença entre os dois grupos (se é que podemos colocar os críticos num “grupo”) é que a Academia supervaloriza espetáculos de época e filmes com mensagem, e os críticos costumam não gostar tanto assim destes filmes.

        1. Amigo Rene obrigado pelo comentario. Tambem sou muito fã de A General, aliás como é dificil encontrar os filmes de Buster Keaton aqui no Brasil. Em geral nenhum filme que venceu o oscar de Melhor filme eu considero ruim. Agora a quantidade de injustiças… isso sim. A injustiça mais lembrada sempre é Shakespeare apaixonado ter vencido O resgate do Soldado Ryan e Crash ter vencido O segredo de Brockeback Mountain, más tem uma que bate todos os recordes; em 1974 os indicados a melhor ator eram Al Pacino ( O poderoso Chefão II ), Jack Nicholson ( Chinatown ) , Dustin Hoffman ( Lenny ),
          Albert Finney( Assassinato no expresso oriente ) e deram a estatueta para um tal de Art carney ( O amigo de tonto ). Um ator que nunca emplacou o filme é pouco conhecido, sem falar que esqueceram de Gene Hackman ( A Conversação ) . Da para acreditar. Chico seu problema com Crash é sua mensagem política ? ou ele ruim como cinema num todo ?

  10. Eu sempre achei que os filmes que ganharam o Oscar de melhor filme estrangeiro, no geral, são melhores que os filmes que ganharam na categoria principal. Sendo assim, você bem que poderia fazer a “sua lista” para os ganhadores na categoria de filme estrangeiro… O que acha da sugestão? Tudo de bom!

    1. “…resolvi fazer esta lista, com os 87 vencedores, do pior até o melhor, seguindo meu gosto pessoal.”

      Gosto pessoal, galera.

      Essa lista não é debatível com o Chico. É só para apreciar e entender um pouco como é o gosto dele perante a Academia.

  11. Que lista deliciosa, Chico! Não vi todos, mas, dos que vi, acho que estão bem colocados. Trocaria poucos – “Uma mente brilhante” eu gosto bastante e colocaria mais no meinho da lista; “Chicago” seria o meu #87, nunca achei um filme tão insuportável – talvez “Birdman” chegue perto dessa insuportabilidade. Duas opiniões pessoais: quanto mais assisto a “The Departed” (e revejo bastante…), mais acho que constaria no meu top 10 de todos os tempos. Assim como “Casablanca” – que na sua lista está em #11, mas eu puxaria pra mais perto ainda do topo.

    Mas preciso dizer que o melhor das suas listas é que elas dão uma inspiração gigantesca pros próximos filmes a serem assistidos. Obrigada por compartilhar com a gente. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *