Top 20 anos 2000: filmes brasileiros

Essa lista inaugura uma série de Top 20s que estou preparando como retrospectiva para os anos 2000. Numa década onde o cinema brasileiro se recuperou definitivamente, muitos filmes tiveram que ficar de fora. Na lista, nada de Tropa de Elite, Meu Nome Não é Johnny ou 2 Filhos de Francisco. Os meus melhores estão aqui.

Andrea Tonacci

20 Serras da Desordem
Andrea Tonacci, 2006

O retorno de Andrea Tonacci ao cinema ganha a forma de documentário ficcionalizado que tem em seu protagonista adorável sua maior força.

Walter Salles Daniela Thomas

19 Linha de Passe
Walter Salles e Daniela Thomas, 2008

Walter Salles se recupera de tropeços e projetos ambiciosos que ficaram na promessa com um filme simples sobre os laços que unem uma mãe e quatro irmãos.

Beto Brant

18 O Invasor
Beto Brant, 2002

Beto Brant promove o encontro entre o cinema urbano brasileiro e o policial contemporâneo num filme que revela um grande ator: Paulo Miklos.

Karim Ainouz

17 Madame Satã
Karim Aïnouz, 2002

A estreia de Karim Aïnouz recupera, com uma fotografia brilhante, um personagem único e revela outro ator de primeira grandeza: Lázaro Ramos.

Sandra Kogut

16 Mutum
Sandra Kogut, 2007

Guimarães Rosa, um autor de difícil adaptação, ganhou tradução delicadíssima nas mãos de Sandra Kogut e um protagonista-mirim impressionante.

Domingos Oliveira

15 Juventude
Domingos Oliveira, 2008

Domingos Oliveira reúne os amigos para repassar a vida e homenagear a própria amizade em seu melhor filme em muito tempo.

Rogerio Sganzerla

14 O Signo do Caos
Rogério Sganzerla, 2005

O mestre maior do filme marginal brasileiro em seu réquiem, homenageando sua própria história e seu próprio cinema.

Cao Hamburger

13 O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias
Cao Hamburger, 2006

A Ditadura Militar vista pelos olhos de uma criança. Cao Hamburger troca o ranço pelo carinho e acerta em cheio na composição de uma época e de um turbilhão de sentimentos.

Julio Bressane

12 Filme de Amor
Julio Bressane, 2004

Júlio Bressane consegue dialogar com o sublime e faz seus personagens voarem para longe de prisões formais em busca de algo além. É a criação que brota do caos.

Joao Jardim

11 Pro Dia Nascer Feliz
João Jardim, 2007

Um painel sobre o sistema educacional brasileiro, sim, mas mais do que isso uma investigação sobre o jovem que este país forma pelos mais variados prismas.

Fernando Meirelles Katia Lund

10 Cidade de Deus
Fernando Meirelles (co-dir. Kátia Lund), 2002

O filme mais famoso da história recente é a promessa de um cinema industrial de primeira qualidade, um exemplo na formação de atores e o projeto mais ambicioso já feito por estas bandas.

Marcelo Gomes

9 Cinema, Aspirina e Urubus
Marcelo Gomes, 2005

Marcelo Gomes explora o Sertão com graça invejável, sem nunca espetacularizá-las. Fazia tempo que o cinema brasileiro não contava tão bem e de maneira tão simples uma história

Paulo Sacramento

8 O Prisioneiro da Grade de Ferro
Paulo Sacramento, 2004

A câmera entregue aos detentos não pode ser completamente franca, sem cálculo, mas o naturalismo com que os narradores conduzem o filme é a força do documentário.

Jose Eduardo Belmonte

7 Se Nada Mais Der Certo
José Eduardo Belmonte, 2008

Ao diretor não interessa investigar a perda de parâmetros dos personagens. As motivações estão claras – sustentar a família e a si mesmos. Tudo muito prático, mas nunca simplista.

Joao Moreira Salles

6 Entreatos
João Moreira Salles, 2004

O político mais popular da história recente destes país visto em close-up no momento em que está prestes a passar de eterna promessa a governante.

Beto Brant e Renato Ciasca

5 Cão Sem Dono
Beto Brant e Renato Ciasca, 2007

Os fatos pouco interessam aos diretores Beto Brant e Renato Ciasca. O foco é como o homem lida com suas limitações e com sua inevitável transformação aos moldes do mundo.

Luiz Fernando Carvalho

4 Lavoura Arcaica
Luiz Fernando Carvalho, 2001

Um livro infilmável e o maior artista da TV brasileira em sua incursão única no cinema, traduzindo-o e explorando suas estranhezas com um lirismo raro.

Joao Moreira Salles

3 Santiago
João Moreira Salles, 2007

O que encanta é a habilidade de promover linguagem, de reordenar a memória, de construir a partir da desconstrução. Ou este filme é genial ou seu autor é um golpista admirável.

Edurado Coutinho

2 Jogo de Cena
Eduardo Coutinho, 2007

O grande documentarista deixa de lado sua cômoda fórmula de cinema para investigar os caminhos da representação e questionar a verdade e a mentira.

Karim Ainouz

1 O Céu de Suely
Karim Aïnouz, 2006

No melhor filme brasileiro dos anos 2000, Karim Aïnouz mostra o Brasil conectado com o cinema contemporâneo, seja nas imagens etéreas seja nos questionamentos da protagonista, uma mulher em busca do seu lugar.

menções honrosas:

Onde a Terra Acaba (2001), de Sérgio Machado; Loki – Arnaldo Baptista (2008), Paulo Henrique Fonetenelle; Person (2005), de Marina Person; No Meu Lugar (2009), de Eduardo Valente; Estamira (2006), de Marcos Prado; Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo (2009), de Karim Aïnouz e Marcelo Gomes; A Concepção (2005), de José Eduardo Belmonte; Redentor (2004), Cláudio Torres; Houve uma Vez Dois Verões (2002), de Jorge Furtado; e Babilônia 2000 (2001), de Eduardo Coutinho.

E como listas são sempre polêmicas, que tal você deixar a sua, hein?

Comentários

comentários

70 thoughts on “Top 20 anos 2000: filmes brasileiros”

  1. Não conheço vários desses, mas foi uma boa ter divulgado, assim agente procura pra assistir.
    Um dos filmes brasileiros de que mais gostei foi Redentor de Otávio Sabóia, com # Pedro Cardoso …. Célio Rocha
    # Miguel Falabella …. Otávio Sabóia
    # Camila Pitanga …. Soninha
    # Stênio Garcia …. Acácio

    A trilha sonora, a iluminação e as imagens são perfeitas!

  2. Sei que nunca da para agradar a todos, mas minha opinião é que Tropa de elite não está na lista por puro preconceito, tanto do debate que o filme suscita, como porque o filme não da nenhum glamour a bandidagem, como de costume nos filmes nacionais.
    outra reclamação é a presença na lista de madame satã, me decepcionei ao ver o filme, onde só se salva a atuação de Lazaro Ramos, mas deixa muito a desejar, pois o personagem tinha muito mais a ser explorado e não foi, a historia foi super resumida dando mais enfoque aos seus amores que seus feitos, as passagens pela cadeia quase não foram retratadas.
    essa é minha pequena contribuição
    dessa lista destaco Cidade de Deus como melhor filme de todos.

  3. Gostei de ver PRO DIA NASCER FELIZ em posição privilegiada. Está entre os meus favoritos também. E CÃO SEM DONO e O INVASOR também. É provável que eu faça uma série desses posts também, mas acho qeu só no começo do ano que vem. 2009 é ano de balanço da década, né?

  4. Eu acho que não se pode esquecer da bilheteria, a maioria dos filmes listado
    não tiveram grandes públicos, são filme
    exibidos em festivais de cinemas.

  5. Achei que faltou Bicho de sete cabeças e Central do Brasil, o primeiro por relatar um tema bastante problemático no Brasil,que é a droga e sua abordagem, e o segundo pelo seu conteúdo humanístico e sua representação internacional.

  6. Na minha lista colocaria ESTOMAGO
    Muito bom
    Gostei também de “no ano que meus pais sairam de férias”
    Mas os outros vou ter que passar na locadora… hehe

  7. @Eduardo Vasconcelos Central do Brasil foi na década anterior…

    prazer em ver Lavoura Arcaica entre os 5+ e Cidade de Deus entre os 10+…
    adoro ambos os filmes!

  8. Ailton, minha série de post deve invadir janeiro também. Eu considerei o período 2000-2009.

    Chufipo, eu também acho os
    pseudo-intelectuais um charme…

    Wanderlei, eu ignorei completamente as bilheterias para não ter que colocar a Xuxa. E todos os estes filmes passaram em circuito.

    Miller, fico com a primeira opção.

    Bruno, quando não houver discussão, a ditadura terá voltado a esse país.

    Eduardo, “Bicho de Sete Cabeças” foi considerado. “Central do Brasil”, não, porque é de 1998.

    Aurélio, não vi este.

    Ana Karina, eu gosto de “Estômago”, mas nunca a ponto de colocá-lo nesta lista.

    Celia, já tem “Santiago” em DVD faz um tempo. Dá uma procurada que você acha.

  9. Puxa!!!

    Taum bons, mais taum bons que pode ser notado no sucesso de bilheteria!!!

    Tiraram, meu nome nao é Johnny, Tropa de Elite, Se eu fosse vc, pra colocar esses filmes ai?!!? Nem os Atores se orgulham de falar que fizeram esses filmes e eles ganham como melhores?!?!
    Tem algo estranho

  10. Para… “Meu nome não é Johnny” é o melhor filme brasileiro e “Se eu fosse você” ñ é dos meus favoritos, mas merecia estar na lista

  11. Chico, já tenho o “Santiago”…rsss…mas não foi fácil achá-lo. O que quis dizer é que não entrou em circuito comercial nas salas de projeção, só no Espaço Unibanco, se não me engano, e por pouco tempo.

    Só pra relembrar: de 1998, assim como “Bicho de Sete Cabeças”, temos o ótimo “Nós que aqui estamos por vós esperamos”, com uma trilha sonora belíssima.

    Pergunta: pra ser bom tem que ter sido sucesso de bilheteria? Discordo

  12. Faltou: “Contratodos”. Também “Os Narradores de Javé”, embora alguns que não assisti da lista possam ser melhores, assim como “Amarelo Manga”.

  13. Não vou desmerecer nenhum dos filmes citados ai em cima, acredito que todos sejam muito bons (embora eu não tenha gostado de um ou outro que está nessa lista e que eu assisti), mas não entendo muito bem qual a relevância e mérito da mesma. Não se trata apenas da ausência de tropa de Elite, mas muitos outros filmes excelentes que foram produzidos nesse período como o ótimo Tropa de Elite (não eu não ia deixar de citá-lo), o fantástico Romance com Wagner Moura, Wladmir Brichta (não sei se é assim que escreve o nome dele) e Letícia Sabatela, Não Por Acaso que contem quase que o mesmo elenco, além, é claro, do primoroso Abril Despedaçado estrelado pelo Rodrigo Santoro e que ganhou vários prêmios ao redor do mundo. Se o problema é aquele velho hábito de querer depreciar aquilo que faz sucesso e eventualmente pop, então talvez seja melhor estabelecer que todo filme que se torna sucesso de público automaticamente vira um filme ruim ai sim podemos fazer listas como essas. Agora se a intenção é poder dar o devido valor a filmes que não tiveram o mesmo brilho, ou a mesma atenção da imprensa ou critica, acho que esses filmes não precisavam ser reconhecidos a custa da desvalorização dos outros.
    Eu continuo mantendo minha opinião que essas listas nada provam, principalmente porque está sujeito ao gosto de no máximo uma meia dúzia de pessoas que se acham melhores que os outros por terem as vezes uma visão só um pouco diferente dos demais.
    É isso.
    http://icekilmer.wordpress.com

  14. Mto ruim a lista… quem fez não tem cultura nenhuma colocou um monte de filme meia boca e deixou de fora os recordistas de bilheteria.

    Mto fraco.

  15. Nada contra os filmes selecionados, mas achei um absurdo os filmes Olga, Cazuza e Zuzu Angel não estarem entre os primeiros melhores.

  16. Nada contra os filmes selecionados, mas achei um absurdo os filmes Olga, Cazuza e Zuzu Angel não estarem entre os primeiros melhores.

  17. Engraçado como ainda tanta gente encara essas listas como se fossem afrontas pessoais. O próprio autor dessa lista fez a importante observação de que cada um tem sua lista pessoal que sempre tem polêmica. Pra completar, os tolos ainda ficam indignados em descobrir que as pessoas nem sempre têm o mesmo gosto que eles. Isso sim é uma atitude que já indica que a pessoa não entende nada de nada, e provavelmente nada de cinema.

    Da minha parte, gostei de todos os que eu conheço (não muitos), e vou aproveitar os outros como sugestão, que eu posso ou não gostar e no final… oh, nossa, o cara gosta de um filme que eu não gostei, que cretino, meu mundo caiu……..

  18. Será que Budapeste não pode alcançar algum lugar por ai?!?!?!
    Vou dizer que gostei da lista mas ainda preciso assistir alguns dela!!

    Att,

  19. Ô Renato, seja mais feliz e procure assistir aos filmes sem falar bobagem antes. E mais, fale por você e não pelos atores.

    Marcelo, eu não concordo. Acho “Abril Desperdiçado” não combina com o Nordeste. As pessoas não agem como na Romênia, de onde saiu a história original.

    Gabrielen, Celia, é bem por aí.

    Bruna, acho os dois que vc citou apenas corretos.

    Edmilson, do “Contra Todos” só gosto da Sílvia Lourenço.

    Icekilmer, esta lista é completamente pessoal, não quer provar nada.

    Wellington, seu comentário é de uma coerência impressionante. Parabéns pela concatenação de ideias.

    Daniel, eu acho “Cazuza” correto, prém oficialesco. “Zuzu Angel” tem alguns méritos, mas é uma experiência burocrática e enfadonha. Já “Olga”, cruzes, estaria na minha lista de piores.

    Sergio, acabou de fazer um amigo. Você não é o Sergio dos Mutantes não, né?

    Lucas, não gostei muito de “Budapeste” pra ser bem sincero.

  20. Céu de Suely é um dos meus preferidos também. Hermila domina a cena e não estereotipa a personagem – seria fácil deixar tudo muito caricato e pesado. Bela direção de Karim Aïnouz.

  21. Muito interessante a lista. Também não assisti alguns deles e concordo que serve de referência para assistí-los. Acho que TROPA DE ELITE deveria entrar na lista; não sei exatamente em que lugar. E, finalmente, coloco CIDADE DE DEUS como o melhor filme brasileiro da década. Pra mim ele representou a grande virada que tanto se fala que o cinema brasileiro teve nos últimos anos (não que ela tenha começado com ele, mas foi o pulo do gato, uma virada estética).

  22. Parabéns pela lista. E mais ainda pelas respostas dadas as pessoas. Uma lista deste tipo irá sempre privilegiar o gosto de quem a faz, tendo isto em vista não sei porque algumas pessoas se incomodam tanto com a divergência de gostos. E mais, não entendo qual seria o sentido de fazer uma lista dos vinte mais levando em consideração a bilheteria, não teria graça, seria absolutamente óbvio, seria um ranking estatístico. Gostei da lista apontar filmes que não foram tão divulgados como “Se eu fosse você”. E quanto aos que reclamam dos pseudo-intelectuais ou intelectualóides, deveriam estes saber que os verdadeiros intelectuais (se é que esses valem alguma coisa) não perdem seu tempo reclamando em blogs.

  23. Confesso que cinema nacional não é o meu forte, estou sempre correndo atrás do tempo perdido no que refere as clássicos do cinema mundial, dessa lista vi apenas:
    O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias **
    Pro Dia Nascer Feliz ****1/2
    Cidade de Deua *****
    Cão Sem Dono **1/2
    O Céu de Suely ** (esse último vi por causa de vc).
    Odeio “estrelar” filmes.
    Gosto também de Falsa Loura e Estamira, até que eu vi muitos filmes nacionais.

  24. Lavoura Arcaia é fantástico, poético e profundo!
    Colocaria na lista Saneamento Básico, não apenas porque é “bonitinho”, mas muito criativo e engraçado. E retrata muito bem o “jeitinho brasileiro” de ganhar o pão de cada dia…

  25. Incluiria, em ordem de preferência:
    . A Máquina
    . Narradores de Javé
    . Saneamento Básico
    . O Homem que desafiou o Diabo
    . Muito gelo e dois dedos d´água

  26. Eu vi todos esses filmes e tenho um veredito pessoal sobre ela:
    ESQUECEU METADE DAS GRANDES OBRAS E ENCHEU DE PORCARIA CLICHÊ!
    Sei que o que disse parece ofensivo, mas no cinema não se despreza filmes que fizeram sucesso.
    Não que incluí 2 Filhos de Francisco, que é sentimentalismo barato!
    Redentor é mais que menção honrosa é obra de arte!
    Por menos que eu goste onde esta BUDAPESTE?
    Não sei se pode mas deveria abrir com AUTO DA COMPADECIDA.
    Perdoa-se esquecer “BESOURO”, por ser recente demais. Mas ABRIL DESPEDAÇADO, CARAMURU,CARANDIRU,OLGA,num da!
    Ja NOEL O POETA DA VILA
    OS DESAFINADOS,
    DIARIOS DE MOTOCICLETA,que é nacional,
    ESTAMIRA,
    GAIJIN,
    O HOMEM QUE DESAFIOU O DIABO,
    LAVOURA ARCAICA,
    MARIGHELLA,
    SAL DE PRATA
    é um esquecimento por falta de conhecimento ou opinião?
    E o mais estranho o país que é genial em criar boas comédias não tem nenhuma em sua lista? Com tantas de qualidade.
    Essa é a pior lista que ja vi por essas bandas!

  27. Chico, Mutum é lindíssimo! Na minha lista, colocaria Estômago, talvez Chega de Saudade (não sei se exatamente no top 20). Também gosto de Árido Movie. Cinema Aspirinas e Urubus, O ano em que…, Cidade de Deus, Jogo de Cena e Madame Satã são alguns bons destaques da sua lista que também incluiria na minha. Não gostei tanto assim de Linha de Passe. Depois acrescento outros com mais calma. Para finalizar, O Céu de Suely é O FILME dos últimos tempos, em gênero, número e grau.

  28. Pois é, William.

    Carla, a Hermila tá sensacional.

    Eduardo, meus problemas com “Tropa de Elite” são de teor. Acho que, sem defender nem uma coisa nem outra, o filme termina assumindo o discurso do seu protagonista e isso é bem complicado.

    Igor, muito bom seu comentário.

    Tadeu, dê uma chance para os brazucas.

    Branca, eu prefiro o primeiro do Furtado, que está nas menções.

    Beto, eu não suporto “A Máquina”. “Narradores de Javé” quase entrou.

    Valeu, Luciana.

    Ô, J Cesar, o que vc escreveu não “pareceu” ofensivo, “foi” ofensivo porque você faltou às aulas de etiqueta. Quem sabe na próxima encarnação você acerta o tom e eu te dou atenção.

    Isso mesmo, Felype.

    Layo, para você ver…

  29. Muito boa lista, Chico! Tem alguns aí que preciso muito assistir, como Serras da Desordem e Jogo de Cena. Dos que vi, acho que o único que não gosto é O Invasor, que acho fraco. E senti falta de Cidade Baixa…
    Ah, não vou colocar minha lista aqui porque em breve ela estará no blog.
    Abraço!

  30. Confesso que já tive preconceito com os brazucas, preconceito idiota e imbecil, hoje tenho a mente mais aberta para tudo que é filme, porém, como cinéfilo de poucos dias, tenho que ver muita coisa que até dá vergonha de não ter visto e rever outro monte com um novo olhar.
    Aproveitando ou chupinhando a idéia vou colocar uma lista de filmes nacionais no meu blog, nem melhores nem piores, apenas uma lista para descobrir quantos filmes nacionais da década eu vi, deve dar uns oito… Brincadeira

  31. Muita coisa sem ver, mas acho dificil que algo bata O Ceu de Suely do topo da minha também. Eu prefiro Edificio Master a Jogo de Cena, embora os dois entrassem sem duvidas em uma lista minha, e odiei Linha de Passe.

  32. Achei a sua lista muito boa e gostaria de ver seu comentário por não ter incluido “O Cheiro do Ralo” e “Saneamento Básico”, foram dois filmes que adorei e ví que postaram sobre os dois, mas nenhuma resposta sua.

    PS. Na minha opnião Lavoura Arcaica é o melhor da década

    []’s

  33. Xará, teu blog eh impressionanentemente bom!! Tua cultura filmica inesgotavel. Da tua lista concordo com quase tudo, inclusive com os excluidos. Disse quase tudo pois nao assisti ainda 6, 7 e 8.

    O tropa de elite nao da para discutir. A edicao do filme eh boa – escolha de cenas, sequencia…. mas o roteiro e a historia em si eh algo totalmente sem pe nem cabeca.

    Achei o Urubus e aspirinas um filme fraco para um movie road. Faltou algo de conflito. Nao sei. Mas aqui o especialista eh vc. Eu nem da area de cinema sou. Sou um completo apedeuta.

    Grande abraco. Chico

  34. Oi Chico,

    Gostei muito da sua lista, vou correr atrás dos filmes que não conheço.

    Adoro os filmes do Beto Brant e do Karin Aïnouz, os dois diretores foram homenageados (merecidamente) no Festival de Cinema de Tiradentes, ano passado e este ano, respectivamente. Os filmes O Céu de Suely e O Invasor são muito bons.

    Como não conheço alguns filmes da sua lista, incluiria: Proibido Proibir, Durval Discos e Chega de Saudade. Temos agora o filme À Deriva que é ótimo.

    O documentário sobre o Arnaldo Baptista é fantástico, incluiria também o do Simonal.

    Obrigado pela lista e um abraço.

  35. Engraçado, o que eu mais gostei da sua lista é o que as pessoas estão mais reclamando… A falta do modismo!

    O melhor de listas assim é poder achar novos filmes que você não conhece e refletir sobre eles.

    Vou ver os que tenho na minha coleção e os que não tiver baixarei.

    Obrigado.

  36. OI chico, gostei muito da seleção. Há muitos que não conheço e vou assistir com certeza. Para mim, só falta bicho de sete cabeças, adoro! parabéns pelo site.

  37. Oi, Chico! Adorei a lista.. e as respostas…seria bom um Mutantes comentando teu blog mesmo, hein?..heheh…Senti falta de Cidade Baixa também…e no meu gosto pessoal Lavoura Arcaica seria o 1o da lista…Que fotografia! Mas, enfim, gostos pessoais! Que tal mais listas? Uma por década…sempre tem um que a gente esquece de ver, né? Dae acabamos trocando figurinhas…lendo a tua lista e os comentários, fui lembrando de tantos outros…isso é que é bom!
    Abração
    😉

  38. Aliás, lembrei de um que achei lindo: Deserto Feliz, tb com a Hermilda, que todos amam por aqui..hehe (mas num papel coadjuvante)

  39. Sempre que alguém me perguntava qual meu filme nacional preferido a resposta era rápida e sem pestanejar: “Um filme chamado O céu de Suely”. As pessoas questionavam: ” é o quê? E Tropa de Elite, maluco? Não viu Carandiru não, é?

    Enfim, essas coisas de se pautar por bilheteira ou qualquer outro paradigma faz com que nossas opiniões fiquem limitadas. Cinema não é isso. Quando alguém faz um filme ele joga pro universo um turbilhão de emoções passíveis de serem captadas por qualquer um. Alguns vão recebê-las com mais intensidade e outros não.

    Esse filme, O Céu de Suely, não sei porque, mas me fez sentir uma pessoa melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *