Top 20: melhores filmes de 2011

Houve anos bem melhores para o cinema, mas 2011 teve seus momentos. Muitos deles aconteceram ao largo do circuito comercial: a Mostra Hitchcock levou às telas do Cinesesc e do CCBB a obra completa do mais aclamado diretor de cinema do planeta, o Indie proporcionou a retrospectiva do húngaro Béla Tarr, assim como a exibição em cinema do épico de sete horas e meia Sátátango. E lá do Irã veio o filme mais corajoso do ano, Isto Não é um Filme, que Jafar Panahi, codirigiu e estrelou de dentro do apartamento onde cumpre prisão domiciliar. Reclamar de 2011 não está certo.

Béla Tarr

Um punhado de grandes longas chegaram ao circuito. Foi o primeiro ano em que Apichatpong Weerasethakul e Brillante Mendoza realizaram este feito, por exemplo. Neste post, eu relacionei os 20 melhores filmes que estrearam comercialmente no Brasil ao longo do ano. Mas, antes deles, aqueles que quase chegaram lá.

Pablo Stoll

menções honrosas

Adeus, Primeiro Amor, Mia Hansen-Love; Contágio, Steven Soderbergh; Deixe-me Entrar, Matt Reeves; Hiroshima – Um Musical Silencioso, Pablo Stoll; Melancolia, Lars Von Trier; Pacific, Marcelo Pedroso; Planeta dos Macacos: a Origem, Rupert Wyatt; Singularidades de uma Rapariga Loura, Manoel de Oliveira; Turnê, Matthieu Amalric; X-Men: Primeira Classe, Matthew Vaughn.

E agora a lista final:

Rose Byrne, Kristen Wiig
20 Missão Madrinha de Casamento
Bridesmaids, Paul Weig
Elle Fanning, J.J. Abrams
19 Super 8
Super 8, JJ Abrams
Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne
18 O Garoto da Bicicleta
Le Gamin au Veló, Jean-Pierre e Luc Dardenne
Sérgio Borges
17 O Céu sob os Ombros
O Céu sob os Ombros, Sérgio Borges
Elle Fanning, Sofia Coppola
16 Um Lugar Qualquer
Somewhere, Sofia Coppola, 2010
James Wan, Rose Byrne, Patrick Wilson
15 Sobrenatural
Insidious, James Wan, 2010
Ryan Gosling, Michelle Williams, Derek Cianfrance, Blue Valentine
14 Namorados para Sempre
Blue Valentine, Derek Cianfrance, 2010
George Clooney
13 Tudo pelo Poder
The Ides of March, George Clooney
Terrence Malick
12 A Árvore da Vida
The Tree of Life, Terrence Malick
Abbas Kiarostami, Juliette Binoche
11 Cópia Fiel
Copie Conforme, Abbas Kiarostami, 2010
Christian Bale
10 O Vencedor
The Fighter, David O. Russell, 2010
Noa Bressane, Bruno Safadi
9 Belair
Belair, Noa Bressane e Bruno Safadi, 2010
Woody Allen, Owen Wilson, Marion Cotillard
9 Meia-Noite em Paris
Midnight in Paris, Woody Allen, 2011
Hailee Steinfeld
7 Bravura Indômita
True Grit, Joel e Ethan Coen, 2010
Xavier Beauvois
6 Homens e Deuses
Des Hommes et des Dieux, Xavier Beauvois, 2010
Elena Anaya, Pedro Almodóvar, Antonio Banderas
5 A Pele que Habito
La Piel que Habito, Pedro Almodóvar
Jafar Panahi
4 Isto Não é um Filme
In Film Nist, Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmasb
Agnes Varda
3 As Praias de Agnès
Las Plages de Agnès, Agnès Varda
Apichatpong Weerasethakul
2 Tio Boonmee que Pode Recordar Suas Vidas Passadas
Loong Boonmee Raleuk Chat, Apichatpong Weerasethakul, 2010
Selton Mello, Paulo José
1 O Palhaço
O Palhaço, Selton Mello

É difícil defender algo que você ama demais, mas nenhum filme que eu vi em 2011 mexeu comigo como O Palhaço. A história do homem em conflito que tenta buscar direção e sentido para sua vida é filmada com uma melodia que me contagiou. Desde que a trilha se revelou nos minutos iniciais do filme, eu já sabia que meu destino estava selado. A música estabelece exatamente o que Selton Mello pretende para o filme: o encontro entre o autoral e o popular. Isto está no tema, na trilha e na maneira de filmar. Está na concepção do elenco como um grupo. Está nos movimentos de câmera cuidadosos, na direção de arte caprichada e nas participações carinhosas. Selton enche o filme delas, mas faz valer cada uma. Moacyr Franco, como o delegado, é a melhor delas.

O longa tenta buscar o meio do caminho entre a herança e a missão, entre o ser e o dever. E, nessa jornada, encontra a sensibilidade sem se esforçar muito. O diretor tinha enganado a gente com sua estreia, Feliz Natal, um filme visualmente bonito, rigoroso e afetado. O cineasta que ele escondia é esse aqui que dirigiu ‎O Palhaço, uma pequena obra-prima, o melhor filme do ano. É impossível não parir adjetivos. Selton comanda o filme como quem embala um filho, com amor mesmo. O Palhaço é autêntico, doce, sincero. De uma beleza incrível.

Comentários

comentários

Um pensamento sobre “Top 20: melhores filmes de 2011”

  1. Tá difícil de eu terminar minha lista. Perdi vários filmes esse ano. =(
    Do seu Top 20 eu perdi 6, pra ter uma idéia. Vou ter que correr atrás. rs
    Você não gostou de “Um Sonho de Amor” (I Am Love)? Era meu Top 1 até meses atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *