Quando o filme é tão insípido que nem ofende ao ponto de ganhar uma bola preta, o que dizer? Que mais tarde eu vou abrir uma comunidade no Orkut para pedir para que Julianne Moore troque de agente. Não dá pra entender como uma atriz que já deu interpretações do porte das de A Salvo, Boogie Nights, Magnólia, Fim de Caso, As Horas e Longe do Paraíso possa ter se perdido dessa maneira. O pior de tudo é que ela e o resto do simpatiquinho elenco parecem certos de estar numa comédia fofa que serve como pausa para seus projetos mais sérios. Ainda tem muita gente inocente nesse mundo…

Totalmente Apaixonados Estrelinha
[Trust the Man, Bart Freundlich, 2005]

Comentários

comentários

Um pensamento sobre “Totalmente Apaixonados”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *