War Machine War Machine, produção original da Netflix, não é exatamente um filme ruim, mas tem tantos desacertos que o conjunto fica quase que completamente desinteressante. A aposta na caricatura faz Brad Pitt desperdiçar seu talento mais natural como ator, a comédia. O que funcionou perfeitamente em Bastardos Inglórios e Queime Depois de Ler, aqui parece apenas falta de noção. David Michôd, do ótimo Reino Animal, não consegue imprimir a ironia que seu roteiro pede e que Pitt acha que entrega, então, diretor e protagonista parecem correr na mesma direção, mas em velocidades muito diferentes. O filme tem um punhado de bons coadjuvantes, mas ninguém tem espaço ou cenas suficientes para se destacar. Há poucos momentos que realmente funcionam, mas eles ficam perdidos ao longo do filme, longo e enfadonho. The End. Acabou. Esqueci. Bati um papo com meus amigos Michel Simões e Tiago Faria no nosso podcast semanal, Cinema na Varanda (pode começar a ouvir a partir de 1:21:54):

War Machine EstrelinhaEstrelinha
[War Machine, David Michôd, 2017]

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *