Dark Star

Dark Star é o filme de estreia de John Carpenter. Um filme datado, barato, com efeitos toscos, nonsense e quase esquizofrênico. Mas é um dos longas mais brilhantes que eu vi nos últimos anos. O cineasta passeia pela fronteira do kitsch e da comédia simplista, mas tem mais subtextos do que dá pra descrever, geralmente travestidos de bobagem. Dark Star é uma crítica ferrenha aos militares, ao autoritarismo e ao imperalismo dos EUA: a função os astronautas é eliminar planetas instáveis. Ao mesmo tempo, é um dos melhores filmes a explorar os efeitos do isolamento dos astronautas. Há várias cenas que trabalham isso, em especial aquela em que eles estão no quarto.

Mas o diretor apresenta todas as estas situações sob o ponto de vista do ridículo, numa espécie de manifesto transviado contra as guerras. E, no meio desse humor estranhíssimo e anti-climático, Carpenter nos entrega a cena do poço do elevador, que chacoalhou meus traumas e dá uma pista da linha que o cineasta seguiria em seus filmes seguintes. A sequência final do filme coloca a aparente esquizofrenia do filme nos eixos ao criar uma bomba inteligente que entra em conflito com seus operadores e ganha vontade própria. Dark Star é o filme mais esquisito de John Carpenter e uma obra-prima sem par, que provavelmente passa despercebida diante de olhares pouco atentos.

Dark Star EstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Dark Star, John Carpenter, 1974]

Comentários

comentários

7 comentários sobre “Dark Star”

  1. Pra mim Carpenter é um grande cineasta, possui várias obra-primas e até hoje não entendo como ele não é reconhecido. Até os seus filmes menores como Fantasmas de Marte e Vampiros possuem algo de interessante.

    Gosto de Dark Star, o roteiro é do Dan O’Bannon falecido no final do ano passado e responsável por Alien, A volta dos Mortos Vivos e Força Sinistra. Mesmo assim, acho Assalto a 13 DP é a primeira obra-prima “carpiteriana”.

    Abraços.

  2. Marlonn, preciso rever o “Eles Vivem” logo! Vi, mas já faz tempo.

    Demofilo, não sei sobre o filme novo dele. Pra mim também só falta ver um, mas o último, “Fantasmas de Marte”.

  3. Nossa, resenha animadora! Sou o maior fã do John Carpenter que eu conheço (rs), já vi todos os filmes dele… Exceto justamente esse. Mas o tenho aqui na prateleira. Um dia desse arrisco uma olhada. E o novo filme dele, sai ou não sai esse ano? Sabe alguma coisa, mr. Fireman?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *