Tag: 2010

Dez incríveis curtas de animação que ganharam o Oscar para ver online

Desde 1932, o Oscar tem uma categoria para os curta-metragens de animação. Durante um bom tempo, os vencedores eram filmes destinados ao público infantil, financiados pelos grandes estúdios. A Disney, por exemplo, ganhou os oito primeiros prêmios, para depois alternar vitórias com a Metro e a Warner. Mas depois de algumas décadas, esta categoria começou […]

Share

Mais um Ano

Nem um prêmio em Cannes, nem uma indicação ao Oscar de roteiro original. Nada foi suficiente para que o elogiadíssimo Mais um Ano, filme que Mike Leigh lançou em 2010, conseguisse a sorte de ganhar espaço no circuito comercial brasileiro. Somente quatro anos depois, o longa conseguiu interromper esse boicote, que se estendeu até aos festivais de cinema brasileiros […]

Share

Hisss

O trauma gerado pelas críticas negativas a seu filme de estreia, Encaixotando Helena, que nem era tão ruim assim, fizeram Jennifer Lynch esperar 15 anos para se arriscar novamente na direção de um longa-metragem. Sob Controle, exibido na Mostra de Cinema de São Paulo em 2008, mostrava uma cineasta interessada na mesma América profunda com […]

Share

Até a Eternidade

Filmes sobre reuniões de amigos já carregam em si um diferencial em relação aos outros: a temática invariavelmente terá um forte conteúdo emocional. Cabe ao roteiro estabelecer os laços entre os personagens, mas cabe ao espectador decidir se envolver ou não com os dramas paralelos que constroem a trama. Até a Eternidade segue bem a […]

Share

Curta: Dente Siso

O norte-americano Don Hertzfeldt é um dos diretores de animação mais saudados dos últimos anos. Já concorreu ao Oscar e ganhou vários em festivais internacionais. Seus trabalhos, de traços simples, têm roteiros elaborados, ora românticos, ora cruéis. Dente Siso, seu filme de 2010, faz parte desta segunda linhagem e foi exibido na edição deste ano do […]

Share

Mistérios de Lisboa

O espectador sai tão leve das quatro horas e meia de Mistérios de Lisboa que só é possível concluir que Raoul Ruiz é o melhor diretor do mundo para adaptar livros clássicos, como fez com Marcel Proust em O Tempo Redescoberto,que o cineasta transformou em filme em 1999. O que Ruiz faz com a obra […]

Share