Maxwell Smart não vai mais atender seu sapatofone. Don Adams, o intérprete do agente 86, morreu hoje, aos 82 anos.

Comentários

comentários

9 comentários sobre “Don Adams”

  1. Putz, Marcelo, tava tão atolado e com tanta coisa acumulada neste mês que não te respondi. Faço isso antes de viajar sem falta.

    Eu adoro a Renata Fronzi.

  2. “Agente 86” passa no Multishow. Mas tinha que sair decentemente em DVD.

    O “Bronco”, que foi ressuscitado pela Bandeirantes no início dos anos 90, era uma delícia (que o “Sai de Baixo” copiou desavergonhadamente e de uma forma muito mais vagabunda). Golias era insuperável, mas os coadjuvantes (Renata Fronzi, Nair Bello, Anselmo Vasconcellos) também eram fantásticos. E mesmo na “Praça” (onde, sabiamente, eram sempre guardado para o final) ele arrebentava como Pacífico, o Mestre Wallah, o velhinho etc. Ele era um dos meus atores dos sonhos para este filme que estou dirigindo (vai ser feito em 35 mm, eba!), vai continuar nos meus sonhos…

    Falando nisso, Chico, leu o roteiro? Tá diferentão, né?

  3. Alguns episódios são antológicos, absolutamente hilários. Em um deles, Smart discute a respeito da segurança do presidente com seu chefe em um escritório em Washington, tendo a Casa Branca ao fundo, mas bem longe. Aí ele decide consultar o presidente, vai até a janela e grita: “Presidentêêêê! Ô, presidente!”. O chefe dá uma bronca nele, mas logo em seguida ouvimos um grito bem distante: “O que é que você quer?”.

  4. O que o Golias fez antes, na Band (não tenho idade suficiente para ter visto suas passagens pela Globo e pela Tupi), era legal.

  5. Essa é a melhor série cômica de todos os tempos e ponto. Os textos eram fantásticos, os coadjuvantes idem (alguém no meu blogue lembrou de Simon, o Simpático) e Adams era um tipo impagável.

  6. Aliás, errei: “Bronco” da Bandeirantes foi dos anos 80.

    Impressionante como a Renata Fronzi era gostosa na época das chanchadas. Mas o talento dela como comediante também está longe de ser desprezível _mais chata mesmo é a Nair Bello.

  7. O Golias era genial também, num outro registro. Lembro de ter visto um dia a escolinha do Golias, e a quantidade de cacos que o cara metia era tão grande que valia a pena ver (até pela cara das gostosas ao fundo, do tipo “que é que está acontecendo?”, sem saber se riam ou não).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *