Muita coisa boa aconteceu nos últimos dias, os últimos do meu inferno astral. A melhor de todas é este carinha aí em cima, o Gabriel. Quando minha irmã caçula me falou que estava grávida, eu disse prontamente: “Maria, vai ser menino”. Não deu outra. Depois, quando perguntei qual seria o nome do bebê, ela ainda não sabia. Sugeri na hora: “por que não coloca Gabriel?”. Acatado. Ontem à noite, meu cunhado me liga e me convida para ser padrinho do mocinho. Não deu pra segurar. Chorei. O Gabrielzinho foi meu presente de aniversário. Melhor, impossível.

Comentários

comentários

10 comentários sobre “Gabriel”

  1. Que coisa mais fofa esse meu xará! Que ele traga muitas alegrias a toda a família. E que não escolha o jornalismo, como fez o padrinho!!! rs…
    Beijos,

    Gabi

  2. Hummmm
    Já que ganhou seu presente de aniversário, não preciso te comprar nada, certo?
    Aquele box com os filmes….. bom, foi para o espaço!!!!!!!!!!!!!!!
    ehehehe
    Abraço e parabéns pelo sobrinho.
    Ser padrinho então, é uma sensação maravilhosa.
    Eu colocaria como um adendo daquele ditado: “todo homem precisa escrever um livro, ter um filho, plantar uma árvore e batizar um neném…”
    hehehe
    Fui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *