Guia de sobrevivência na Mostra de Cinema de São Paulo

Nos 15 anos em que eu acompanho a Mostra de Cinema de São Paulo, aprendi algumas lições. Na correria de um festival como este, com quase 400 filmes no catálogo, cinemas espalhados pela cidade e intervalos apertados entre as sessões, é impossível sair ileso. O cansaço e a própria natureza do evento nos faz perder alguns filmes, desistir de sessões e privilegiar o que nem sempre é prioridade. Por isso, listo aqui algumas dicas para você otimizar sua programação.

Child's Pose

1 Evite filmes programados para estrear.

A dica é direcionada para quem gostar de ver filmes que dificilmente vão ganhar espaço no circuito comercial brasileiro. Cinematografias pouco tradicionais, filmes com longa duração, filmes raros que estão sendo exibidos em cópias restauradas. Investindo neles você aumenta seu leque de filmes vistos e não corre o risco de gastar um precioso ingresso da Mostra com um filme que vai estrear duas semanas depois. Porém, é preciso ter em mente que a previsão de estreia nem sempre se concretiza, o que nos leva à segunda dica.

2 Se você quer muito ver um filme, não deixe passar essa oportunidade.

O circuito comercial é uma bagunça. Mesmo que o filme tenha sido comprado por uma distribuidora, isso nem sempre significa que ele vai ser exibido num cinema perto de você. Então, se você está ansioso por esse ou aquele filme, corra para garantir seu ingresso porque você não vai se perdoar se a estreia dele for adiada ou cancelada. Um exemplo é À Prova de Morte, de Quentin Tarantino, exibido no festival de 2007. O filme estava comprado, com data de estreia marcada, mas terminou só chegando ao circuito três anos depois.

3 Evite filmes brasileiros à noite.

Nossa safra de filmes brasileiros vai muito bem, obrigado, mas se você não fizer parte da equipe de um deles, fuja das sessões noturnas desses longas. Principalmente se for a primeira exibição na Mostra. Geralmente, os horários “nobres” são utilizados para fazer a premiére dos filmes na cidade. Ou seja, o diretor é chamado para falar sobre o trabalho, sempre chama a equipe para a frente da tela, apresenta um a um, o que é ótimo para valorizar o cinema brasileiro, mas é péssimo para quem tem sessão marcada duas horas depois. Prefira sessões mais cedo. O mesmo vale para filmes estrangeiros com diretores presentes no evento.

4 Reserve seu ingresso o quanto antes.

Chegar em cima da hora da sessão para tentar um ingresso é suicídio em época de Mostra. Os cinéfilos são um pessoal maluco, que garante sua entrada dias antes do filme ser exibido. Melhor comprar pela internet ou, caso você tenha um dos pacotes, retirar o ingresso assim que ele for liberado. Se deixar para comprar no dia, chegue cedo, de preferência quando a bilheteria abrir. E vá decidido. Ficar escolhendo os filmes no caixa gera fila, enfurece quem está esperando e pode fazer você chegar atrasado à sessão.

5 Reserve tempo entre um filme e outro. E escolha cinemas próximos.

Lembre-se sempre: as sessões da Mostra não são iguais às sessões do circuito comercial. Elas atrasam. Os filmes chegam em cima da hora, o cara que faz a legenda some, os arquivos travam. Pode acontecer uma infinidade de problemas que atrapalham a projeção, então, melhor se garantir reservando um espaço maior entre um filme e outro. Pelo menos meia hora. E o mais importante: escolha cinemas próximos um do outro. Melhor abrir mão desse ou daquele filme e passar um período maior (ou o dia inteiro) num cinema para não correr o risco de perder alguma sessão.

Inside Llewyn Davis

6 Escolha poltronas perto das saídas.

Os tempos são de correria e não dá para bobear se você tem um filme marcado para logo depois da sessão que você vai assistir agora. Portanto, reserve sua poltrona perto das saídas para que você possa correr se precisar. Cadeiras “acessíveis” evitam que você fique preso numa fila pós-sessão, atrás de gente que está na sua frente, mas muito menos apressada que você. Depois de algumas sessões, você não vai querer outra coisa.

7 Lista de espera funciona.

Não se desespere se você não conseguir o ingresso para a sessão que tanto queria. Chegue cedo e peça para por seu nome na lista de espera. Muita gente que retira os ingressos não consegue chegar a tempo da sessão e o pessoal do cinema geralmente libera a entrada de mais uma dez, quinze pessoas. Portanto, quanto antes você colocar seu nome da lista, mais chances de você assistir seu filme, mesmo que perca os primeiros minutos da sessão.

8 Leve água e lanche na mochila.

No corre-corre da Mostra, é dificil arranjar tempo para comer. Melhor garantir seu lanche, levando as guloseimas na mochila. A solução, além de mais prática, também é bem mais barata porque, convenhamos, os preços dos lanches nas salas de cinema estão cada vez mais abusivos. Levando o lanchinho de casa, você economiza, não passa fome e não perde seu precioso tempo para fazer xixi, conversar com os amigos e se locomover entre uma sessão e outra.

9 Tenha sempre um plano B.

Importantíssimo. Em qualquer festival que se preze, a programação muda constantemente pelos mais variados motivos. Resultado: o filme que você tinha agendado pode não passar mais ou você pode não chegar a tempo de uma sessão porque a anterior atrasou. Quando isso acontece, quem tem uma segunda opção geralmente se sai melhor. Se você sabe o que está passando em horários intermediários e salas vizinhas, evita consultar a programação pela enésima vez, não perde tempo e se encaminha para seu plano B, que pode até surpreender.

10 Troque ideias nas filas.

Os guias ajudam, mas não fazem todo o trabalho. Eles apostam em filmes que fizeram sucesso em festivais, que têm chances de concorrer ao Oscar ou em diretores famosos, mas ignoram filmes que não tem pedigree. Muitos favoritos dos festivais surgem no boca-a-boca. Principalmente na Mostra, que premia longas de diretores iniciantes. O filme que o pessoal da fila está indicando pode ser o vencedor do evento neste ano.

Espero que as dicas ajudem. Boa Mostra pra você!

Comentários

comentários

9 comentários sobre “Guia de sobrevivência na Mostra de Cinema de São Paulo”

  1. Chico, muito bom suas dicas! Eu nem tenho tanta experiência de Mostra como vocês, mas já vivi na pele várias dessas questões que você apontou… Boa Mostra a todos os cinéfilos! 🙂

  2. O item 9 é um que jamais ignoro. Sempre saio de casa com um roteiro pronto com aquilo que me programei para ver e com as possíveis saídas se acontecer alguma coisa, como os ingressos esgotados ou cancelamento da exibição. O item oito também é importante, pois os gastos com comida em praças de alimentação ou bombonières não são brincadeira. Agora a lista de espera era algo que não tinha conhecimento. Vou recorrer à ela caso vier a necessidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *