Abbas Kiarostami
Shirin EstrelinhaEstrelinha
Shirin, Abbas Kiarostami, 2008

A proposta radical funciona muito bem… mas só como proposta. Kiarostami nos convida a acompanhar uma filme sem ver uma única imagem da obra, apenas assistindo as reações de dezenas de mulheres que olham para a tela. O desafio seria testar nossa capacidade de adaptação. A provocação, medir nosso comodismo visual em relação ao cinema. Um experimento válido, mas que não leva a lugar nenhum. Abbas não propõe um novo olhar sobre a fruição de uma obra, não constrói um discurso sobre o novo formato. E ainda parece oferecer muito pouco (a história da princesa armênia é ruim e desinteressante) propositadamente como se fizesse uma piada. A presença de Juliette Binoche entre as dezenas de rostos iranianos só faz reforçar essa ideia.

Fany Ardant
Cinzas e Sangue Estrelinha
Cendres et Sang, Fanny Ardant, 2009

O primeiro filme de Fanny Ardant como diretora mostra que a musa do Truffaut ainda tem muito o que aprender. Ousada, ela foi: resolveu levar para o cinema a história de duas famílias vizinhas que se odeiam na Romênia, material original de Ismail Kadaré. Não é à tôa que Cinzas e Sangue lembra aqui e ali Abril Despedaçado, outra obra baseada no escritor, outro filme em que o diretor não acerta o tom e não dá relevo aos personagens a ponto de seu comportamento violento parecer, como todos querem, herança de família. Ardant cria alguns momentos inteligentes visualmente, mas eles duram uma cena – às vezes, uma imagem. No resto, o filme parece querer justificar sua fragilidade com o excesso. Ronit Elkabetz rosna, maquiada como a princesa das trevas.

Patrice Chereau
Perseguição Estrelinha
Persécution, Patrice Chéreau, 2009

Patrice Chéreau conseguiu fazer um thriller psicológico tão chato quanto vazio. Parece um pastiche de muitas coisas. A cena no metrô lembra Haneke em Código Desconhecido e a obsessão de Jean-Hugues Anglade me fez lembrar de Mulher Solteira Procura, mas as ambições de psicologia do diretor aproximam o filme de alguns longas B norte-americanos com pretensões artísticas. Nem o bom elenco faz a trama idiota funcionar.

A Ilha de Bergman
A Ilha de Bergman EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Bergman Island, Marie Nyreröd, 2006

Apesar do formato parecer o de um programa do Multishow, A Ilha de Bergman nos oferece a oportunidade única de invadir a intimidade de um cineasta conhecido pela reclusão. O filme posiciona a Ilha de Farö, onde o diretor viveu até sua morte, na história pessoal e na filmografia de Bergman. Utilizando bastante material de arquivo, inclusive cenas de bastidores inéditas, o longa peca na forma, mas acerta na organização do acervo. Os depoimentos do diretor em casa valem ouro, sobretudo aquele em que ele revela a farsa por trás de Gritos e Sussurros.

Lebanon
Líbano EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Lebanon, Samuel Maoz, 2009

A projeção ao ar livre, cadeiras de plástico e a ameaça de chuva sempre iminente (e concretizada nos 15 minutos finais do filme) garantiram a sessão de cinema mais bizarra da minha vida. Por isso, acredito que minha visão inicial de Lebanon tenha sido prejudicada e seja possivelmente injusta. Mas a primeira impressão que tive do filme, que ganhou o Leão de Ouro no Festival de Veneza neste ano, foi a de que trata-se de mais do mesmo. Samuel Maoz não é um mau diretor: delineia os personagens com uma razoável competência, decreta seu território (o tanque) como limite máximo a percorrer, cria um clima de claustrofobia bastante real, acerta nas cenas iniciais de ataques que traduzem bem suas idéias sobre a guerra. No entanto, os maneirismos aparecem ao longo do filme em personagens secundários, que exalam clichês, e no processo esquizofrênico de um dos protagonistas, acelerado e óbvio demais.

Resenhas de todos os filmes vistos na Mostra 2009.

Comentários rápidos e primeiras impressões no twitter.

Enquete: quais foram os melhores filmes da Mostra de Cinema de São Paulo 2009? Mande um email para filmesdochico@gmail.com e liste, na ordem de preferência, os 5 (cinco) melhores filmes da Mostra 2009. Os votos serão recebidos até domingo, dia 8 de novembro.

Comentários

comentários

19 comentários sobre “Mostra SP 2009: post 15”

  1. Just looking at your page on my brand new Pure phone, and I wanted to check if it would allow me reply or if it was going to me go to a pc to do that. Ill check back later to see if it worked.

  2. You…are…my…hero!!! I cant believe something like this exists on the internet! Its so true, so honest, and more than that you dont sound like an idiot! Finally, someone who knows how to talk about a subject without sounding like a kid who didnt get that bike he wanted for Christmas.

  3. Wow! This could be one particular of the most beneficial blogs We’ve ever arrive across on this subject. Actually Wonderful. I’m also a specialist in this topic so I can understand your effort.

  4. hello!, I enjoy your composing so a lot! percentage we continue a communication extra with regards to your submit on AOL? I require a specialist on this kind of area to solve my difficulty. May be that’s you! Looking forward to check you.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *