Atores

Bradley Cooper, O Lado Bom da Vida
Daniel Day-Lewis, Lincoln
Denzel Washington, O Voo
Hugh Jackman, Os Miseráveis
Joaquin Phoenix, O Mestre

Daniel Day-Lewis vai ganhar seu terceiro Oscar na noite de domingo. Sua belíssima performance em Lincoln parece blindada. O ator ganhou o Globo de Ouro, o SAG, o Critics Choice, o BAFTA, os prêmios dos críticos de Boston, Chicago, Nova York e da National Society of Film Critics. Além disso, interpreta um personagem real, um ícone americano e um dos atores mais respeitados do planeta em Hollywood. Day-Lewis também deve se beneficiar por causa do favoritismo de Argo. Se a Academia, como parece que vai, premiar mesmo o filme de Ben Affleck, a estatueta de ator pode se juntar ao pacote “nós gostamos muito de você, Spielberg” (que deve conter os prêmios de direção e talvez roteiro adaptado e ator coadjuvante).

O até então desacreditado Bradley Cooper conseguiu entrar na lista com o belo desempenho em O Lado Bom da Vida. Num ano sem ex-presidentes interpretados por grandes atores, ele poderia até ameaçar, mas provavelmente a Academia já deve considerar sua indicação como um prêmio e deixar as chances maiores para sua colega Jennifer Lawrence e para o roteiro adaptado. E Denzel Washington poderia ter mais sorte se já não tivesse dois Oscars no currículo. Sua boa performance em O Voo ganhou um certo relevo com a indicação do roteiro do filme, mas o ator não deve ir muito além.

Hugh Jackman esbanja simpatia junto à Academia, mas sua performance em Os Miseráveis não ganhou nenhum apoio de crítica que indique que ele possa surpreender. É sua primeira indicação, o que já é bastante para um ator com estigma de filmes de ação. Apesar de ter conseguido várias indicações, o filme chegou sem muito fôlego à reta final, o que não ajuda muito nas chances de Jackman, que não brilha tanto quanto sua colega Anne Hathaway. Esta sim, a favorita em sua categoria.

Joaquin Phoenix, e sua excelente interpretação em O Mestre, deveria ser o principal adversário de Day-Lewis, mas o filme, que começou a carreira em Veneza como um dos favoritos ao Oscar, ganhou cada vez mais o status de “filme alternativo”, perdendo inclusive uma vaga na categoria principal, que tem 9 indicados. O maior baque na candidatura do ator foi não ter sido indicado ao SAG, que preferiu John Hawkes em As Sessões. O fato de ser finalista ao Oscar, mais parece um prêmio para um ator que já foi indicado duas vezes e pelo qual a Academia tem um certo respeito.

Então, vai lá Daniel.

Quem ganha: Daniel Day-Lewis, Lincoln
Quem ameaça: ninguém.
Quem merece: Daniel Day-Lewis, Lincoln ou Joaquin Phoenix, O Mestre
Quem faltou na lista: Denis Lavant, Holy Motors

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *