Depois de uma folguinha de alguns dias, este blogue volta à ativa. E volta com aquele negócio que todo mundo ama: uma boa listinha. O novo top 50 é o dos anos 30, década de …E O Vento Levou e de alguns dos filmes mais famosos do mundo. Minha lista é completamente pessoal. Será um prazer ler os favotitos de vocês.

Jean Vigo

A Noiva de Frankenstein

O Mágico de Oz

1 O Atalante (1934), de Jean Vigo
2 A Noiva de Frankenstein (1935), de James Whale
3 A Regra do Jogo (1939), de Jean Renoir
4 Tempos Modernos (1936), de Charles Chaplin
5 O Mágico de Oz (1939), de Victor Fleming
6 Filho Único (1936), de Yasujiro Ozu
7 M, O Vampiro de Dusseldorff (1931), de Fritz Lang
8 No Tempo das Diligências (1939), de John Ford
9 Luzes da Cidade (1932), de Charles Chaplin
10 Branca de Neve e os Sete Anões (1937), de David Hand

A pequena obra de arte de Jean Vigo lidera esta lista difícil. Meio impossível qualquer filme superar o lirismo de O Atalante. Apesar de outros títulos na relação, foi o segundo filme de James Whale com sua criatura mais famosa que ganhou um espaço de respeito. Em seguida, alguns obrigatórios: o melhor Renoir, o melhor Chaplin e o melhor filme de fantasia de todos os tempos. Depois, hora de viajar até o outro lado do mundo para encontrar um dos filmes mais tristes que eu já vi. Cortesia do grande Ozu. Fritz Lang e John Ford com seus lugares garantidos e Chaplin, a década era a dele, aparece mais uma vez. Para completar, os dez mais, pensei na tecnologia de Kong, no humor refinado de Capra e até em Hitchcock ensaiando o que viria a fazer em Hollywood, mas preferi escolher o primeiro Disney. Uma obra-prima.

King Kong

Lewis Milestone

F.W. Murnau

11 Limite (1931), de Mário Peixoto
12 King Kong (1933), de Ernest B. Schoedsack e Merian C. Cooper
13 Aconteceu Naquela Noite (1934), de Frank Capra
14 A Dama Oculta (1938), de Alfred Hitchcock
15 A Oitava Esposa do Barba Azul (1938), de Ernst Lubitsch
16 Scarface, a Vergonha de uma Nação (1932), de Howard Hawks
17 Sem Novidades no Front (1930), de Lewis Milestone
18 Tabu (1931), de F. W. Murnau
19 Gunga Din (1939), de George Stevens
20 Paraíso Infernal (1939), de Howard Hawks

Leni Riefenstahl

Errol Flynn

Carl Theodore Dreyer

21 Alexander Nevski (1938), de Sergei Eisenstein
22 Cais das Sombras (1938), de Marcel Carné
232 O Picolino (1935), de Mark Sandrich
24 O Triunfo da Vontade (1935), de Leni Riefenstahl
25 A Mulher Faz o Homem (1939), de Frank Capra
26 As Aventuras de Robin Hood (1938), de Michael Curtiz e William Keighley
27 Vampiro (1932), Carl Theodore Dreyer
28 A Grande Ilusão (1937), de Jean Renoir
29 Os 39 Degraus (1935), de Alfred Hitchcock
30 A Besta Humana (1938), de Jean Renoir

Vivien Leigh Clark Gable

H.G. Wells

Greta Garbo

31 O Anjo Azul (1930), de Josef von Sternberg
32 …E o Vento Levou (1939), de Victor Fleming
33 Do Mundo Nada se Leva (1938), de Frank Capra
34 O Delator (1935), de John Ford
35 Daqui a Cem Anos (1936), de William Cameron Menzies
36 Levada da Breca (1938), de Howard Hawks
37 Beco sem Saída (1937), de William Wyler
38 Ninotchka (1939), de Ernst Lubitsch
39 Irene, a Teimosa (1936), de Gregory La Cava
40 O Homem Invisível (1933), de James Whale

Fred Astaire Ginger Rogers

Minoru Murata

Boris Karloff

41 Ritmo Louco (1936), de George Stevens
42 Dama por um Dia (1933), de Frank Capra
43 A Múmia (1932), de Karl Freund
44 Vamos Dançar? (1937), de Mark Sandrich
45 Que Viva México! (1932), de Sergei Eisenstein
46 A Sereia (1934), de Minoru Murata
47 O Médico e o Monstro (1931), de Rouben Mamoulian
48 Frankenstein (1931), de James Whale
49 Os Filhos do Deserto (1933), de William A. Seiter
50 Rainha Christina (1933), de Rouben Mamoulian

P.S.: tinha esquecido de Limite, do Mário Peixoto. Imperdoável. Corrigido. Cupido é Moleque Teimoso, do Leo McCarey, dançou.

Comentários

comentários

47 comentários sobre “Top 50: filmes dos anos 30”

  1. Concordo com praticamente toda a lista, a única coisa que me intriga nela é Alexander Nevski na posição 21. Sei que esse filme é uma das maiores inovações da percepção visual até hj, mas eu acho chato p carilho, por mim ocuparia a posição 50, e essa posição graças, e somento só, a sua inovadora trilha sonora e fotografia

  2. E, pessoal… Reforço o que foi dito pelo Chico no início e pelo comentarista “vitor”: A lista tem origem a partir do gosto pessoal do autor do blog, o Chico, e ótimos filmes não foram contemplados por aqui porque não foram produzidos entre 1930 e 1939… Abração!!!

  3. Ótima seleção! Como outros coemntaristas aqui, eu também não pude assistir a todos os films elencados, mas que cinema possui verdadeiras obras de arte, isso é inegável! Parabéns Chico pela iniciativa! Isso incentiva a muitos conferirem o porquê destes filmes estarem em sua lista, correndo pras locadoras!!!! Abraço a todos!!!!

  4. A lista é fantástica, mas é claro, não concordo com as colocações, por este motivo que gosto não se discute, rsrsrsrs… a iniciativa tem que ser parabenizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *