Documentários sobre a vida subaquática parecem todos iguais, mas sempre trazem algumas imagens novas que nos impressionam ou por sua beleza ou por suas particularidades. Este aqui obedece essas regras, reduzindo durante a maior parte de sua projeção a presença do narrador, o que deixa sua montagem mais inteligente. O que diferencia Oceanos, no entanto, é como seus diretores resolvem se utilizar do encantamento natural das imagens para montar um panfleto ecológico, o que de maneira alguma é demérito, mas que me fez pensar sobre a utilização de efeitos digitais em documentários.

Em muitos momentos (e eu não estou falando sobre as cenas de massacre), a beleza das imagens ganha uma ajuda considerável do CGI, muito além de melhorar a qualidade do material, colocando em cheque o que estamos vendo. Se um documentário sobre o fundo do mar deveria encantar pelo que existe no fundo do mar por que criar cenas fake apenas para ampliar o impacto dessas imagens, mesmo que os efeitos sejam bons?

Oceanos EstrelinhaEstrelinha
Oceans, Jacques Perrin e Jacques Cluzaud, 2009

Comentários

comentários

2 comentários sobre “Oceanos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *