O fim da moral

Um filme ruim, sem um pingo de inventividade, que faz apologia à violência, à força bruta. Lamentável esta tentativa de se transformar vingança em justiça e ainda se embalar isto tudo em forma de thriller para passar longe da discussão ética. Como o interesse é exatamente fazer espetáculo da questão, o filme passa longe de outros que tomam caminhos ou mais sérios, ou mais cinematográficos. Os atores estão péssimos. As cenas de fantasmas são vergonhosas. Nada mais a declarar.

Quatro Irmãos
Four Brothers, Estados Unidos, 2005.
Direção:: John Singleton.
Roteiro: David Elliot e Paul Lovett.
Elenco: Mark Wahlberg, Tyrese Gibson, André Benjamin, Garrett Hedlund, Terrence Howard, Josh Charles, Sofia Vergara, Fionnula Flanagan, Chiwetel Ejiofor, Taraji P. Henson, Barry Shabaka Henley, Jernard Burks, Kenneth Welsh, Tony Nappo, Shawn Singleton, Reiya West Downs, Riele West Downs.
Fotografia: Peter Menzies Jr. Montagem: Bruce Cannon e Billy Fox. Direção de Arte: Keith Brian Burns. Música: David Arnold. Figurino: Ruth E. Carter. Produção: Lorenzo di Bonaventura. Site Oficial: Quatro Irmãos. Duração: 109 min.

nas picapes: I’m Lonely But I Ain’t That Lonely Yet, The White Stripes.

Comentários

comentários

21 comentários sobre “”

  1. Amor em Jogo é razoavelmente bom. Uma ou outra cena genial, mas no geral nada de muito espetacular, acho.

    o Singleton é ruim realmente. Nem sei o que todo mundo viu em Boyz n the Hood. Outro filme muito fraco, a indicação ao Oscar foi piada mesmo.

  2. Tem. E ela interage com os vivos!

    Higher Learning é meia-boca; Boys N’ The Hood não me convence. Aquela indicação ao Oscar foi uma piada.

    Eu coloquei a confirmação nos comentários para evitar os spams. Podemos negociar a retirada dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *