O fim da moral

Um filme ruim, sem um pingo de inventividade, que faz apologia à violência, à força bruta. Lamentável esta tentativa de se transformar vingança em justiça e ainda se embalar isto tudo em forma de thriller para passar longe da discussão ética. Como o interesse é exatamente fazer espetáculo da questão, o filme passa longe de outros que tomam caminhos ou mais sérios, ou mais cinematográficos. Os atores estão péssimos. As cenas de fantasmas são vergonhosas. Nada mais a declarar.

Quatro Irmãos
Four Brothers, Estados Unidos, 2005.
Direção:: John Singleton.
Roteiro: David Elliot e Paul Lovett.
Elenco: Mark Wahlberg, Tyrese Gibson, André Benjamin, Garrett Hedlund, Terrence Howard, Josh Charles, Sofia Vergara, Fionnula Flanagan, Chiwetel Ejiofor, Taraji P. Henson, Barry Shabaka Henley, Jernard Burks, Kenneth Welsh, Tony Nappo, Shawn Singleton, Reiya West Downs, Riele West Downs.
Fotografia: Peter Menzies Jr. Montagem: Bruce Cannon e Billy Fox. Direção de Arte: Keith Brian Burns. Música: David Arnold. Figurino: Ruth E. Carter. Produção: Lorenzo di Bonaventura. Site Oficial: Quatro Irmãos. Duração: 109 min.

nas picapes: I’m Lonely But I Ain’t That Lonely Yet, The White Stripes.

Comentários

comentários

21 comentários sobre “”

  1. Francis, estava esperando um comentário assim desde que escrevi esse micro-texto. Na verdade, nem tive vontade de me prolongar nas observações sobre o filme porque não gosto mesmo dele. Não cheguei a citar Os Filhos de Katie Elder, de onde ele tira sua base, porque acho que este novo filme não chega aos pés deste anterior. Além do mais, quando digo que a idéia é reforçar brutalidade e violência como espetáculo, é justamente porque o filme não assume, a meu ver, nenhum tom mais sério ou mais bem acabado, garantindo uma base qualquer, seja ética seja cinematográfica, para usar violência. E Hawks, Ford, Siegel e, inclusive, Woo têm sempre um motivo para isto em seus filmes. Pelo menos, eu vejo assim.

    E, olha, obrigado pelo elogio. Sou um grande fã do “Cine Imperfeito”, que tem me surpreendido a cada edição. Além disso, lamento muito que você não tenha votado nas edições anteriores do Alfred, acho que seria um adendo muito legal pra Liga dos Blogues. Quanto ao Quepe do Comodoro, sou meio tímido para fazer qualquer campanha, mas, valeu.

  2. Só mais uma coisa: na moral corrente (a moral comum) é lógico que a situação de Quatro Irmãos é algo de reacionário. Mas a moral é do filme (que não tem sociologia nem busca atestado de realidade)

  3. eu também sempre achei Singleton medíocre. Mas Quatro irmãos é excelente.
    Acho complicado em falar em apologia à violência e discussão ética. É claro que se pode falar nisso, mas é complicado ai teríamos de mexer em cânones como Big Heat do Fritz Lang (obra-prima) e os filmes de John Woo por exemplo e até mesmo em Ford, Hawks e Siegel.

    A questão é: qual é o ponto d epartida? Quem são esses personagens? Como Singleton constrói a visão de mundo deses caras e de quebra, o mundo em que vivem?

    Bem, ao contrário dos filmes de Mel Gibson e da série desejo de Matar, nenhum desses caras é exemplo de conduta, o passado deles é sugerido, não mostrado (o que não reduz o filme à explicações, assim como ele fez em Boyz in the Hood), é uma questão de vingança, não de “ordem” universal e absoluta, assim como Big Heat de Lang ou os Filhos de Katie Elder de Ford.
    Aquele céu branco com o chão branco, equivale aos despenhadeiros de Walsh, onde não há nada além de “algo a ser feito” Não há pregação no filme.

    Bem, de qualquer modo Chico, Parabéns pelo blog, acho que um dos únicos que conheço que são atualizados constantemente. Você precisa fazer uma campanha no próximo Quepe do Comodoro, porque acho que seu blog merece.

    Abraço

  4. Resultado da enquete:
    Quais os cinco atores que você acha que vão disputar o Alfred?

    Acho meio irreais os votos do Leonardo Medeiros e do Alex Etel, este principalmente. O que me surpreendeu foi o número baixo de votos pro Jamie Foxx (não é uma interpretação que goste tanto assim, mas é boa).

    Javier Bardem, Mar Adentro 12,81% (26 votos)

    Leonardo Di Caprio, O Aviador 8,87% (18 votos)

    Bruno Ganz, A Queda!
    Mickey Rourke, Sin City
    Johnny Depp, A Fantástica Fábrica de Chocolate
    Kevin Bacon, O Lenhador
    Leonardo Medeiros, Cabra-cega 6,40% (13 votos)

    Alexander Nathan Etel, Caiu do Céu
    Ângelo Antônio, 2 Filhos de Francisco 5,42% (11 votos)

    Clint Eastwood, Menina de Ouro 4,93% (10 votos)

    Mark Ruffalo, Tentação
    Liam Neeson, Kinsey 3,94% (8 votos)

    Yuya Yagira, Ninguém Pode Saber 3,45% (7 votos)

    Jamie Foxx, Ray
    Clive Owen, Closer 2,96% (6 votos)

    Paul Giamatti, Sideways 2,46% (5 votos)

    Bill Murray, A Vida Marinha de Steve Zissou 1,97% (4 votos)

    Christian Bale, O Operário
    Don Cheadle, Hotel Ruanda
    Stephen Chow, Kung-fusão 1,48% (3 votos)

    Caco Ciocler, Quase Dois Irmãos
    Christian Bale, Batman Begins
    Vincent Gallo, The Brown Bunny
    Campbel Scott, A Vida Secreta dos Dentistas
    Vincent Gallo, Desejo e Obsessão
    Topher Grace, Em Boa Companhia
    Romain Duris, Exílios
    Russel Crowe, A Luta pela Esperança
    Choi Min-sik, Oldboy 0,49% (1 voto)

    Jude Law, Closer
    Paulo César Pereio, Harmada
    Sean Penn, A Intérprete (nenhum voto)

    Total: 203 votos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *