melhores do ano

1 (N) Guerra dos Mundos, de Steven Spielberg
2 (1) Mar Adentro, de Alejandro Amenábar
3 (2) Ninguém Pode Saber, de Hirokazu Kore-eda
4 (3) O Aviador, de Martin Scorsese
5 (4) Um Filme Falado, de Manoel de Oliveira
6 (N) Inconscientes, de Joaquín Oristrell.
7 (5) Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith, de George Lucas
8 (N) Batman Begins, de Christopher Nolan
9 (6) Cabra-Cega, de Toni Venturi
10 (7) Old Boy, de Par Chan-Wook

melhores comentados: impressionante para mim mesmo o tanto que eu gostei de Guerra dos Mundos. Já Inconcientes, uma bobagem declarada, foi a maior surpresa do ano até agora, delícia de assistir. O novo filme do Batman entrou na lista, mais parece cada vez mais fraco na memória, apesar de ser bom.

piores do ano

1 (1) Closer – Perto Demais, de Mike Nichols
2 (2) Contra a Parede, de Fatih Akin
3 (3) Em Busca da Terra do Nunca, de Marc Foster
4 (N) Jogos Mortais, de James Wan.
5 (N) Blade: Trinity, de David S. Goyer.
6 (4) Cruzada, de Ridley Scott
7 (5) O Fantasma da Ópera, de Joel Schumacher
8 (6) O Chamado 2, de Hideo Nakata
9 (7) Eterno Amor, de Jean-Pierre Jeunet
10 (8) Herói, de Zhang Yimou

piores comentados: a cada dia, Closer me parece pior. Falso rock’n’roll. Jogos Mortais, que eu só fui ver há alguns dias, não subiu mais porque esbarrou na barreira do filme mais fake do ano, assinado por Marc Foster. A outra banana de dinamite, Blade: Trinity, também disse a que veio.

P.S.: ainda não pude ver filmes importantes, que podem entrar na lista de melhores, como The Brown Bunny, Clean e A Vida Marinha com Steve Zissou.

A Liga dos Blogues Cinematográficos já foi convocada por email para eleger os melhores e os piores deste primeiro semestre.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *