Eu Não Tenho Medo EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha, Gabriele Salvatores

A fotografia deste filme é uma das mais belas do ano, sem dúvidas. Os quadros produzidos pela paisagem natural do interior da Itália são lindos e emolduram bem a pequena história de um garoto (bom ator) que descobre um segredo numa casa escondida. O final deixa meio a desejar, assume características policialescas, mas até lá, a paisagem já extasiou o espectador.

Ouro Carmim EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha½, Jafar Panahi
História de Abbas Kiarostami, que segundo ele mesmo em 10 sobre Dez, não gosta muito de filmar roteiros muito fechados e termina entregando-os para os amigos. Panahi, que já tinha feito o mesmo com O Balão Branco (95), dirige com correção a história do ex-militar que entrega pizzas e não consegue mais se adequar ao mundo onde vive.

Retrato de Teresa EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha, Pastor Vega

Típico filme social para mostrar a força de uma mulher cubana. Poderia ser apenas um programa chato, mas é muito bom de assitir. Vega ambienta tudo na periferia e sua Teresa é mulher linda, quase brasileira de tão bela e auto-confiante. Não tem muita novidade, mas é bem feitinho. E tem uma cena em que uma loirinha está no sofá ao som de “Yolanda”, de Pablo Millanés.

Primavera, Verão, Outono, Inverno… Primavera Estrelinha, Kim ki-Duk

Ao contrário de muita gente, eu adorei A Casa Vazia, novo filme do diretor, exibido na Mostra de São Paulo. Fico me perguntando se minha opinião teria mudado caso tivesse visto esta obra anterior primeiro. Esquemático até o último fio da careca dos monges, é um filme que se vende tentando construir a beleza fake a partir dos costumes e paisagens orientais. A relação de causa e efeito permeia o filme inteiro, que trabalha com conceitos bem velhinhos como culpa e redenção. O pior de tudo é o clima meio mágico que o diretor tenta impor.

Amor à Tarde EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha½, Eric Rohmer

Pois bem, logo eu que não sou dos maiores fãs de Rohmer adorei este filme. Uma obra avassaladora sobre os sentimentos de um homem casado pela ex-namorada de um amigo seu. Desde o passeio pelos vários tipos de mulheres nas ruas de Paris (um texto maravilhoso) até o final petrificante, tudo é inteligente e inesperado neste filme.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *