Última Parada 174, que estréia no mês que vem, vai ser o candidato do Brasil a uma vaga entre os filmes em língua estrangeira na próxima edição do Oscar. O lobby da família Barreto funcionou mais uma vez, mas o filme era um dos mais prováveis indicados mesmo, diante da decisão dos diretores de Linha de Passe de não inscreverem seu filme por falta de tempo para participar da campanha.

Refletindo sobre isso, é bem humilhante este processo de seleção. A Academia determina que países podem mandar seu representante. Um comitê em cada país se estapeia para escolher um entre os postulantes – no Brasil, o filme de Bruno Barreto deixou treze para trás. O indicado oficial de cada país (são mais de 90) vai disputar umas das cinco vagas finais.

Outro comitê, desta vez da própria Academia, assiste aos candidatos e define os cinco. Ou seja, é uma sucessão de panelinhas onde os filmes são jogados na fogueira. Mais de 80 saem como derrotados porque não foram selecionados. Por que será? Qual a diferença? Por que simplesmente não se leva o critério da estréia em solo norte-americano?

Estreou, seria elegível. Como para as outras categorias. Não haveria derrotados porque não haveria pré-selecionados; haveria possibilidades. Seria mais justo porque o resultado (indicados e vencedor) seriam escolhidos por todos e não por um comitê. Seria mais simples. Mas o povo adora complicar. E assim deixar bem claro que quem não fala em inglês merece ficar no seu cantinho. Cada um no seu quadrado.

Comentários

comentários

4 comentários sobre “Oscar 2008: última parada”

  1. O prêmio da academia de Hollywood deveria ser o primeiro, acaba sendo a última entre todos os prêmios. O filme Cidade de Deus foi assim, andou pelo mundo inteiro até ser indicado, chegou a ser renegado na primeira vez.
    Isso significa que o Oscar é tipo o Google, você precisa conqueistar o topo em todos os concorrentes antes alcançar seu objetivo.

  2. Estou bastante curioso com esse filme, a história do Sandro é mesmo comovente, vide o excepcional documentário que o Padilha fez … mas vi nesse fim de semana Linha de Passe, e achei extremamente foda ! Sei lá, acho que se tivesse sido ele, seria escolhido pela Academia e teria grandes chances de vitória … mas, das opções que tinham, 174 me parece a melhor mesmo.
    Uma dúvida: como não entrou nessa disputa, Linha de Passe poderia entrar na disputa no ano que vem ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *