Oscar 2016: segundo round de apostas

Depois de muito tempo sem voltar ao assunto, seguem minhas apostas atualizadas para a lista de indicados ao Oscar 2016. Resolvi não colocar as alternativas para cada categoria, o que faço tradicionalmente, para acelerar os trabalhos e colocar o post no ar. A ordem de cada lista obedece a minha expectativa em relação às chances de cada contender. Quem, na minha opinião, tem mais chances está na frente. Para mim, Spotlight é o frontrunner, com O Regresso ainda mantendo as expectativas, O Quarto de Jack continuando sólido, assim como Ponte de Espiões, que sem nunca ser um astro da competição, se manteve estável mesmo depois das quedas de Steve Jobs e Carol. Perdido em Marte é o único filme que fez sucesso de público, o que faz muita gente apostar no filme de Ridley Scott e Brooklyn parece que foi redescoberto. A ideia é postar uma atualização dessas apostas no começo de dezembro.

Oscar 2016

filme

Spotlight, Tom McCarthy
O Regresso, Alejandro Gonzalez Iñarritu
Ponte de Espiões, Steven Spielberg
O Quarto de Jack, Lenny Abrahamson
Brooklyn, John Crowley
Steve Jobs, Danny Boyle
Carol, Todd Haynes
Perdido em Marte, Ridley Scott
Joy, David O. Russell
Divertida Mente, Pete Docter & Ronnie Del Carmen

direção

Tom McCarthy, Spotlight
Alejandro Gonzalez Iñarritu, O Regresso
Steven Spielberg, Ponte de Espiões
Lenny Abrahamson, O Quarto de Jack
Ridley Scott, Perdido em Marte

ator

Michael Fassbender, Steve Jobs
Leonardo Di Caprio, O Regresso
Eddie Redmayne, A Garota Dinamarquesa
Johnny Depp, Aliança do Crime
Will Smith, Concussion

atriz

Brie Larson, O Quarto de Jack
Cate Blanchett, Carol
Jennifer Lawrence, Joy
Saoirse Ronan, Brooklyn
Charlotte Rampling, 45 Anos

ator coadjuvante

Michael Keaton, Spotlight
Benicio Del Toro, Sicario
Mark Rylance, Ponte de Espiões
Tom Hardy, O Regresso
Paul Dano, Love & Mercy

atriz coadjuvante

Rooney Mara, Carol
Alicia Vikander, A Garota Dinamarquesa
Jennifer Jason Leigh, Os Oito Odiados
Kate Winslet, Steve Jobs
Jane Fonda, Juventude

roteiro original

Spotlight, Thomas McCarthy & Josh Singer
Divertida Mente, Josh Cooley, Pete Docter & Meg LeFauve
Ponte de Espiões, Matt Charman, Ethan Coen & Joel Coen
Joy, Annie Mumolo, David O. Russell
Os Oito Odiados, Quentin Tarantino

roteiro adaptado

O Quarto de Jack, Emma Donoghue
Steve Jobs, Aaron Sorkin
A Grande Aposta, Adam McKay
Brooklyn, Nick Hornby
O Regresso, Alejandro G. Iñárritu & Mark L. Smith

filme estrangeiro

O Filho de Saul (Hungria), László Nemes
Que Horas Ela Volta? (Brasil), Anna Muylaert
Cinco Graças (França), Deniz Gamze Ergüven
Labirinto de Mentiras (Alemanha), Giulio Ricciarelli
A Ovelha Negra (Islândia), Grímur Hákonarson

filme de animação

Divertida Mente, Pete Docter & Jonas Rivera
O Bom Dinossauro, Peter Sohn
Anomalisa, Charlie Kaufman & Duke Johnson
Kahlil Gibran’s The Prophet, Roger Allers
Shaun, o Carneiro, Mark Burton & Richard Starzak

fotografia

O Regresso, Emmanuel Lubezki
Mad Max: Estrada da Fúria, John Seale
Os Oito Odiados, Robert Richardson
Perdido em Marte, Dariusz Wolski
Ponte de Espiões,Janusz Kaminski

montagem

Spotlight, Tom McArdle
Perdido em Marte, Pietro Scalia
Mad Max: Estrada de Fúria, Margaret Sixel
Ponte de Espiões, Michael Kahn
O Regresso, Stephen Mirrione

direção de arte

A Garota Dinamarquesa, Eve Stewart & Michael Standish
Ponte de Espiões, Adam Stockhausen, Rena DeAngelo & Bernhard Henrich
Brooklyn, François Séguin & Suzanne Cloutier
O Regresso, Jack Fisk & Hamish Purdy
Star Wars: O Despertar da Força, Rick Carter, Darren Gilford & Lee Sandales

figurinos

A Colina Escarlate, Kate Hawley
Carol, Sandy Powell
A Garota Dinamarquesa, Paco Delgado
Cinderela, Sandy Powell
As Sufragistas, Jane Petrie

maquiagem

Mad Max: Estrada da Furia, Lesley Vanderwalt, Damian Martin & Elka Wardega
Aliança do Crime, Joel Harlow & Gloria Casny
A Garota Dinamarquesa, Carmel Jackson & Jan Sewell

trilha sonora

A Garota Dinamarquesa, Alexandre Desplat
Os Oito Odiados, Ennio Morricone
Star Wars: O Despertar da Força, John Williams
O Regresso, Alva Noto & Ryûichi Sakamoto
Ponte de Espiões, Thomas Newman

canção

“One Kind of Love”, Love & Mercy
“See You Again”, Velozes e Furiosos 7
“Writing’s On the Wall”, 007 contra Spectre
“So Long”, Concussion
“Til It Happens To You”, The Hunting Ground

edição de som

Mad Max: Estrada da Fúria
Evereste
Star Wars: O Despertar da Força
Perdido em Marte
O Regresso

mixagem de som

Star Wars: O Despertar da Força
Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em Marte
No Coração do Mar
O Regresso

efeitos visuais

Perdido em Marte
Star Wars: O Despertar da Força
A Travessia
Jurassic World
Mad Max: Estrada da Fúria

documentário

O Peso do Silêncio, Joshua Oppenheimer
Malala, Davis Guggenheim
Amy, Asif Kapadia
Listen to Me Marlon, Stevan Riley
Os Irmãos Lobo, Crystal Moselle

Comentários

comentários

17 comentários sobre “Oscar 2016: segundo round de apostas”

    1. Porque não estive disponível nos últimos dias. Pelos seus comentários, percebe-se que você não entende muito do que é a temporada de prêmios e usa seu codinome apenas para poder agredir. O fato de eu gostar de um filme não tem nada a ver com as chances de um filme no Oscar. Não sei se é novidade para você, mas o Oscar não traz os melhores filmes do mundo, apenas os mais celebrados pela indústria. É uma combinação bastante complexa que envolve qualidade, promoção, recepção da crítica, bilheteria, equipe envolvida e muito mais. É um processo que se firmou ao longo de 80 anos, que eu como observador atento há um bom número de anos, tento investigar aqui. Como eu, centenas de jornalistas, blogueiros e críticos fazem isso no mundo todo. Não se trata de ver os filmes (isso acontece ao longo do processo), mas de perceber suas chances com base em formato, temática, características específicas, pedigree. Não me venha dizer que eu monto essa modificando minhas opiniões. Os textos estão lá e geralmente nas listas eu linko as críticas, gostando ou não do filme. Se você não entendeu o que é uma lista de apostas, o problema não é meu. O Oscar é um prêmio da indústria americana, não abre espaço para filmes franceses experimentais como “Adeus à Linguagem”, do qual eu nem sou tão fã assim. Aliás, nem no prêmio francês, o César, esse filme encontraria muito espaço. “O Conto da Princesa Kaguya”, parece que você ignora o fato, concorreu ao Oscar no ano passado, ano em que estreou nos EUA. Minha lista de filmes favoritos vai ser revelada quando acabar o ano. O ano acabou? Não, mas minha paciência com anonimozinho da internet, sim.

  1. Chico, alguma chance de Os Oito Odiados roubar a vaga de alguém em Melhor Filme? E esperanças zero para O Menino e o Mundo (ok, eu sei que é difícil)?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *