15 filmes para ‘rememorar’ o Golpe Militar de 1964

Foi golpe! E foi em primeiro de abril de 1964 e não em 31 de março como os propagadores de fake news tentam fazer de conta. Foi nesta data que o governo democrático do presidente eleito João Goulart sofreu um golpe de estado que levou o Brasil para uma ditadura militar que deixou centenas de mortos e desaparecidos, torturou milhares e se estendeu até o final de 1985. Aqui estão 15 filmes que não nos deixam esquecer desta data:


“Polka do Cu”, de Tatuagem. Isso é subversão.

1) Ação Entre Amigos (Beto Brant, 1998)

Sobre a herança do golpe e da ditadura.

2) O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (Cao Hamburger, 2006)

Sobre as famílias que a ditadura destruiu.

3) Cabra-Cega (Toni Venturi, 2005)

Sobre as pessoas que tentaram resistir à ditadura.

4) Cabra Marcado para Morrer (Eduardo Coutinho, 1984)

O filme que a ditadura interrompeu no meio porque era “comunista”.

5) Cidadão Boilesen (Chaim Litewski, 2009)

Sobre quem pagou pela ditadura aqui dentro.

6) O Desafio (Paulo César Saraceni, 1965)

O monólogo que resume como parte da população foi cúmplice da ditadura: “Eu não tenho te acompanhado muito. É uma falta minha. Mas você deve compreender: saímos recentemente de uma crise, que ameaçava levar tudo neste país por água abaixo. Se não tivesse havido a união de nossa gente, provavelmente nem eu, nem você estaríamos hoje aqui. Mas agora as coisas andam mais calma por esse lado”. Um sentimento que parece tão atual, não é mesmo?

7) O Dia Que Durou 21 Anos (Camilo Galli Tavares, 2013)

Sobre quem pagou pela ditadura de lá de fora.

8) Em Busca de Iara (Flávio Frederico, 2014)

Sobre quem a ditadura apagou da história.

9) Hoje (Tata Amaral, 2011)

A ditadura é um fantasma.

10) Manhã Cinzenta (Olney São Paulo, 1968)

O filme premonitório que antecipa o fim de seu diretor, torturado pela ditadura.

11) Nunca Fomos Tão Felizes (Murilo Salles, 1984)

Sobre a distância que a ditadura nos impõe.

12) Pra Frente, Brasil (Roberto Farias, 1982)

O filme que mostra como a ditadura tratou o cidadão comum a partir da paranóia.

13) Que Bom Te Ver Viva (Lúcia Murat, 1989)

Sobre as mulheres que lutaram contra a ditadura e sobre como elas sobreviveram.

14) Tatuagem (Hilton Lacerda, 2013)

Sobre fazer arte durante a ditadura. Tem cu.

15) Terra em Transe (Glauber Rocha, 1967)

A alegoria, como motor da resistência contra a ditadura.

E cinco filmes para lembrarmos que não estamos sozinhos nesta:

1) A Batalha do Chile (Patricio Guzmán, 1975-1979)
2) Estado de Sítio (Costa-Gavras, 1970)
3) A História Oficial (Luis Puenzo, 1985)
4) No (Pablo Larraín, 2012)
5) Uma Noite de 12 Anos (Álvaro Brechner, 2018)

Sempre bom rememorar, não é?

Comentários

comentários

Um pensamento sobre “15 filmes para ‘rememorar’ o Golpe Militar de 1964”

  1. E “Trago Comigo”, também da Tata Amaral, já viu? Primeiro lançado como mini-série e depois editado em formato de longa para os cinemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *