a vida não é filme?

Frankenstein

Adaptações que atualizam histórias clássicas para os dias atuais sempre correm o risco de ver diluídos os conceitos e objetivos do material original, principalmente quando este original é um ícone. Mas Bernard Rose, diretor que já tem experiência em explorar o horror pelo viés do contemporâneo, conseguiu dar um novo sentido – aliás, dar sentido […]

Gatos

Exceto pelos voos de drone por cima de Istambul, Gatos não tem qualquer diferencial em relação a outros documentários sobre animais. Os letreiros iniciais prometem que a relação, que o filme chama de essencial para traduzir o “caos”, entre os bichanos e a cidade vai ser explorada ao longo desta uma hora e vinte minutos de […]

De Canção em Canção

A melhor coisa desta nova fase do cinema de Terrence Malick está no domínio dos corpos. Pelo menos em De Canção em Canção. Aqui, as observações do diretor sobre a condição humana e a forma de se comunicar com o outro nos tempos atuais, que parecem ser o Malick pretende discutir desde Amor Pleno, são […]

Divinas Divas

“Diva é coisa séria”, diz Fujika de Halliday, provavelmente a mais contida entre as estrelas de Divinas Divas. E de coisa séria entende bem a cineasta estreante que resolveu contar esta história. Leandra Leal é uma das maiores constantes do cinema brasileiro. Seja o filme bom como O Lobo Atrás da Porta, seja ruim como […]

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

Tom Holland apareceu para o mundo quando mal tinha completado 16 anos. Sua performance ao lado de Naomi Watts e Ewan McGregor em O Impossível foi quase tão impressionante quanto a recriação do tsunami no filme de J.A. Bayona. Holland foi, inclusive, cotado para uma indicação ao Oscar. Não concorreu, mas deixou uma impressão tão […]

Soundtrack

Soundtrack pode não ser o futuro do cinema brasileiro, mas, por ser um objeto estranho aos formatos mais enraizados que temos por aqui, parece apontar para um bem-vindo caminho do meio, onde um orçamento mais robusto não impede um cinema mais autoral. A história é a de Cris, um artista brasileiro que consegue uma permissão especial […]

Okja

Alguma coisa se perdeu para sempre quando o sul coreano Bong Joon-ho passou a fazer filmes em inglês. Uma perda na tradução mesmo, na capacidade de se comunicar plenamente numa língua que não é a dele. Como bom representante de sua etnia, o cineasta sempre demonstrou ser capaz de/e ser talentoso para trafegar com naturalidade […]